Vinícius Júnior: O adeus prematuro ao Flamengo

Por César Mayrinck Maio 16, 2017, em Liga Brasileira

Vinícius Júnior: O adeus prematuro ao Flamengo

 Cabeçalho Liga Brasileira

O futebol brasileiro foi surpreendido essa semana com a proposta que Real Madrid apresentou ao Flamengo para ter o atacante Vinícius Júnior de apenas 16 anos. Os madrilenhos ofereceram 45 milhões de euros – cerca de 155 milhões de reais – para contar com o jovem atacante em seu elenco. O interesse dos gigantes europeus – além do Real Madrid o Barcelona também demonstrou interesse no jogador – pela joia da Gávea faz todo o sentido. Atualmente, não há nenhum jogador de base no futebol brasileiro que se aproxime do talento do Vinícius. O Flamenguista é diferenciado e demostrou isso tanto na base do clube carioca quanto nas seleções de base, onde marcou 17 gols em 19 jogos (jogos disputados com a Seleção Brasileira Sub-17). Inclusive o jogador deve ser convocado para disputar a Copa do Mundo Sub-20. Competição que é jogada por atletas com mais idade do que o Vinícius Júnior possui.

O atacante é muito veloz. Joga pelos dois lados do campo e sabe se movimentar no ataque como poucos na sua idade sabem. Além da boa movimentação, Vinícius é habilidoso e tem “faro” de gol. Entretanto, apesar de toda o destaque e qualidade que o jogador possui, a proposta de 45 milhões de euros feita pelo Real Madrid é surreal.

Se confirmada a transferência do atacante para Madrid essa será a segunda maior verba recebida por um clube brasileiro em uma negociação de um jogador. Isso é um absurdo se considerarmos que o Vinícius Júnior tem apenas 30 minutos de jogo atuando pelo profissional. A sua estreia foi justamente no último domingo no Maracanã contra o Atlético Mineiro, jogo válido pela primeira rodada do Brasileirão. Por mais que o jogador seja brilhante entre os demais da sua idade e possivelmente terá, no mínimo, um bom futuro como jogador é muito arriscado um clube oferecer essa quantia toda por alguém tão novo sem experiência alguma no time profissional.

 

 

asdasdasd Fonte bla

Vinícius Júnior (16 anos) e Robinho (33). O futuro e o presente da Seleção Brasileira lado a lado
Fonte Vinícius Júnior

Se pegarmos outros exemplos de jovens que saíram do futebol brasileiro para grandes clubes europeus, vemos que eles se destacaram em seus clubes formadores antes de se transferirem. Neymar foi campeão da Libertadores pelo Santos e era titular da Seleção Brasileira quando foi para o Barcelona; Gabriel Jesus foi campeão brasileiro pelo Palmeiras e era titular da seleção quando foi para o Manchester City; Oscar era titular absoluto do Inter quando se transferiu para o Chelsea; entre outros tantos jogadores com históricos semelhantes.

Assim como temos os casos que deram certos, também temos vários casos de jovens jogadores que nas categorias de base arrebentavam e não conseguiram vingar no profissional ou pelo menos não da maneira como todos pensavam que iria acontecer. Alguns desses exemplos – que são os famosos flops como dizem em Portugal – são o meia Lulinha (ex-Corinthians); o atacante Keirrison (ex-Coritiba e ex-Benfica) e o atacante Henrique (ex-São Paulo). Todos esses jogadores triunfaram quando jovens nas categorias de base dos seus clube e ascenderam ao profissional com muita expectativa. Passaram pelas seleções de base e também impressionaram. Porém, não estão tendo no profissional o rendimento e a carreira que muitos imaginavam que teriam.

Com um garoto de 16 anos não podemos afirmar que ele será um grande jogador. Exceto em casos de jogadores especiais como Neymar e Gabriel Jesus que desde cedo já estavam desequilibrando no time profissional. O Vinícius Júnior subiu agora para o time profissional do Flamengo a pedido da diretoria. Pode ter sido uma atitude precipitada, pois pode fazer o atleta pular algumas etapas na sua formação. Entretanto, acredito que o Flamengo – e agora o Real Madrid – esteja atento a essa situação.

Para o Real Madrid esses 45 milhões de euros parecem não fazer falta e acredito que chegaram nesse valor pois o Barcelona demonstrou interesse no atleta e como não queriam perdê-lo para o rival – como aconteceu com o Neymar – ofereceram uma proposta irrecusável para o clube e um ótimo contrato para o jogador. Vale ressaltar que o próprio atleta informou que na Europa gostaria de atuar no Real Madrid, ou seja, o Real o escolheu o Vinícius e o Vinícius escolheu o Real.

Devo registrar que sempre é uma pena para os nossos clubes quando jovens valores são vendidos precocemente à Europa. A lamentação maior é pela torcida que verá por pouco tempo o seu novo ídolo. Ainda mais quando esse ídolo é cria do próprio clube. Entretanto, essa negociação é totalmente compreensível, pois para o Flamengo essa proposta recebida é maravilhosa e irrecusável. O time receberá um valor que outros clubes não receberam com jogadores já consagrados. A torcida é para que o Vinícius corresponda todas as expectativas e chegue a ser um grande jogador para a nossa seleção. Em junho de 2018 – quando completará 18 anos – o atacante deverá ingressar ao elenco merengue.

Foto de Capa: esportes.r7.com

César Mayrinck
Quando criança queria ser jogador de futebol e para o bem dos torcedores do Atlético Mineiro não foi aprovado no teste. Encontrou nas palavras a melhor maneira de expressar sobre a sua paixão, o futebol. Amante do futebol brasileiro e do futebol alternativo, acorda facilmente às três horas da madrugada para ver um jogo do campeonato neozelandês.                                                                                                                                                 O César escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.
César Mayrinck

Últimos Artigos por César Mayrinck (ver todos)

Comentários

Por César Mayrinck Maio 16, 2017, em Liga Brasileira

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

18/07/2017

Pedro Machado

Editor

Roger Federer

Aos 35 anos (!) tornou-se no tenista com mais títulos em Wimbledon (8) depois de impor a classe que lhe é reconhecida sobre um Marin Cilic impotente para o travar.

Defesa do SL Benfica

Ainda é cedo para se decretar desastres, mas a goleada do Young Boys (5-1) aos encarnados mostrou quão vulnerável está a sua defesa. Corredor central e lateral direita precisam de uma força extra