Real Madrid CF 4-2 FC Bayern München: Ronaldo volta a decidir

Por Nuno Couto Abril 18, 2017, em Liga dos Campeões

Real Madrid CF 4-2 FC Bayern München: Ronaldo volta a decidir

Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol Internacional

Uma semana depois da partida da primeira mão em Munique, da qual o Real Madrid saiu vencedor, foi a vez de Madrid receber o jogo que decide qual destas duas equipas estará presente nas meias-finais da Liga dos Campeões. Tanto o Real como o Bayern venceram a competição em anos recentes, mas, apesar disso, a luta pela conquista do maior troféu do futebol europeu continua a ser uma das mais emocionantes e bem disputadas a nível mundial.

Relativamente às equipas iniciais da primeira mão, destaque para o regresso de Lewandowski ao onze bávaro e para a ausência de Bale por lesão, substituído por Isco, para além da saída da equipa do Bayern de Javi Martínez, que foi expulso no primeiro jogo da eliminatória, cujo lugar foi hoje entregue a Hummels

Era o Bayern a ter que correr atrás do prejuízo, uma vez que no Allianz Arena saiu derrotado por dois golos de Cristiano Ronaldo, face a apenas um de Arturo Vidal, e por isso precisava de uma entrada forte em casa do inimigo para poder ainda acreditar numa vitória na eliminatória.

Foi uma grande primeira parte, recheada de bons lances de futebol, excelentes iniciativas atacantes e boas oportunidades de golo, com o Bayern a apostar essencialmente nos flancos para construir os seus ataques, recorrendo a Ribery, Robben e Alaba para isso, e o Real Madrid a preferir, como já é habitual, os lances de contra-ataque. O jogo começou com os alemães por cima, e foram eles que criaram as maiores ocasiões flagrantes de golo no primeiro quarto de hora do jogo. Robben podia ter marcado aos nove minutos, mas, dentro de área, enviou ao lado da baliza de Navas, e Vidal, poucos minutos depois, tentou colocar a bola dentro da baliza adversária com um remate forte, mas este acabou por sair por cima.

A partir daí a equipa de Zidane aumentou a intensidade do seu jogo e tornou-o bem mais interessante e empolgante, com constantes oportunidades de golo para ambos os lados, como um cabeceamento de Benzema aos 22 minutos, e aos 28, talvez na melhor oportunidade do jogo, quando depois de um cruzamento da direita, Neuer vacila e não agarra a bola, que sobra para Sergio Ramos que remata, mas vê a sua bola ser cortada muito perto da linha de golo por Boateng. Apesar da intensidade de jogo que já se verificava por essa altura, os últimos minutos do primeiro tempo mostraram-se ainda mais intensos, e viram ser criadas mais algumas boas oportunidades de golo para cada lado. Kroos, com um remate perigoso, envia a bola pouco acima da baliza dos germânicos, e, num contra-ataque rápido, Cristiano Ronaldo, figura do jogo da primeira mão, não decide bem e, ainda assim, remata para uma defesa segura de Manuel Neuer, no último lance de maior perigo antes do descanso.

O jogo chegou ao intervalo com um justificado empate, numa primeira parte onde ambas equipas podiam perfeitamente ter marcado. O Real Madrid continuava em vantagem na eliminatória, e começava a faltar tempo ao Bayern para lhe dar a volta.

Fonte: UEFA

Fonte: UEFA

O jogo recomeçou como foi para o intervalo, com a intensidade no máximo e com as duas equipas a continuar atrás do golo que poderia mudar o desfecho da eliminatória.

Os merengues foram os primeiros a criar uma situação de perigo no segundo tempo, por intermédio de Isco, que com um remate perigoso ao lado colocou a defesa do Bayern em sentido. Depois disso, foram os alemães a criar perigo. Após um cruzamento da esquerda, Robben pica a bola, dentro de área, para a baliza deserta, mas onde aparece do “nada” Marcelo para cortar a bola e evitar o golo em cima da linha. O jogo vivia os seus momentos mais entusiasmantes e adivinhava-se um golo nos minutos seguintes, golo esse que acabou por chegar aos 53 minutos. Dentro de área Robben é derrubado por Casemiro, que chega tarde ao lance, e Lewandowski trata de converte a grande penalidade que deixava os da Baviera a apenas um golo da vantagem na eliminatória.

Depois do golo poucas foram as oportunidades de golo no jogo, tendo apenas Vidal tido uma boa chance de marcar após um passe magistral de Robben que parecia estar a abrir o livro no jogo, até que aos 76 minutos, Casemiro, em esforço, cruza para a área e encontra lá Ronaldo que cabeceia sem hipóteses para o guardião alemão do Bayern. Estava agora mais confortável o Real na partida, que apesar disso, viu a eliminatória ser empatada através de um autogolo de Sergio Ramos. Após um lance confuso na área madridista, o habitual herói dos blancos passou a vilão e colocou a bola dentro da sua própria baliza. O jogo chegou ao fim com o resultado fixado em 1-2, mas com 3-3 no agregado, daí ter ido a prolongamento. Antes disso, Vidal foi expulso ao minuto 84 após ter visto o segundo amarelo.

Na primeira parte do prolongamento, o único destaque vai para aquele que pode ter sido o lance decisivo da eliminatória. Nos últimos minutos antes da pausa, surge um cruzamento de Sergio Ramos para a área do Bayern Munique, que encontra Cristiano Ronaldo (em posição irregular). Depois disto, já todos sabemos…. Pela quarta vez nesta eliminatória Ronaldo marca e coloca a sua equipa novamente em posição para passar às meias-finais da liga milionária.

Já no segundo tempo do tempo extra, o Real Madrid continuou a aproveitar as descompensações na defesa da equipa adversária e ainda marcou por mais duas vezes. Depois de uma jogada sensacional de Marcelo, assistido por este, Ronaldo faturou pela quinta vez na eliminatória e pela centésima vez na Liga dos Campeões. Já com a eliminatória decidida, Asensio, após uma boa jogada individual, selou o resultado em 4-2.

Madrid foi palco de um dos melhores jogos da competição até ao momento, que só foi decidido no prolongamento. O 6-3 final permite ao Real Madrid seguir em frente na competição e continuar a sonhar com o 12º título na mesma. Conseguirão os espanhóis fazer o que ainda não foi feito no atual formato da prova – conquistar o título por dois anos consecutivos? Hoje deram mais um sinal de força e mostraram que tal parece bem possível.

Foto de Capa: FC Bayern München

Anterior1 de 3Próximo
Nuno Couto
Nascido no seio de uma família portista, o Nuno não podia deixar de seguir o legado e faz questão de ser um membro ativo na ação de apoiar o seu clube, sendo presença habitual no Estádio do Dragão, inserido na claque Super Dragões. Para ele, o futebol é quase uma terapia, visto que quando está a assistir a algum jogo se esquece de todos as preocupações. Foi futebolista federado, mas acabou por entender que o seu papel era fora das quatro linhas, e também para seguir os estudos em Novas Tecnologias da Comunicação.                                                                                                                                                 O Nuno escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Nuno Couto Abril 18, 2017, em Liga dos Campeões

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

16/10/2017

Pedro Machado

Editor

Mauro Icardi

Depois de ter ajudado a garantir o apuramento da Argentina para o Mundial 2018 (ainda que saído do banco), decidiu o dérbi de Milão com um hat-trick.

Massimiliano Allegri

Foi arrogante na abordagem ao encontro com a Lazio, poupando Pjanic, Alex Sandro Cuadrado e Dybala e pagou cara a fatura - a Juve foi derrotada em casa, 2 anos depois, e chega à 8.ª jornada da Série A no 3.º lugar.