Diego Costa volta ao Atlético: a necessidade é recíproca

Por Diogo Fresco Janeiro 11, 2018, em Liga Espanhola

Diego Costa volta ao Atlético: a necessidade é recíproca

Cabeçalho Liga Espanhola

A época dos clubes de Madrid não corre de feição. Real Madrid a 16 pontos do líder, Atlético fora da Liga dos Campeões após a fase de grupos, e também longe do primeiro classificado Barcelona. Mesmo assim, há objetivos por alcançar numa altura em que ainda falta metade da época para jogar.

Fora da equipa do Chelsea esteve Diego Costa, e agora aparece cheio de fome no regresso à equipa onde justificou a sua chamada à Seleção de Espanha. Além de querer provar que ainda é o artilheiro que conhecemos, tem também um Mundial de Seleções em perspetiva, e o ponta de lança certamente tem isso na cabeça, e sabe que nas suas melhores condições estará apto a ser selecionado. Juntando a isto, o clube que o resgatou precisa muito dos seus serviços. Tem muito para dar certo, já que o Atleti bem precisa de um goleador.

Simeone tem tido dificuldades em fazer a sua equipa render. São apenas 27 golos marcados na Liga, contra os 48 do Barça, 38 do Valência, e 32 do Real. Defensivamente, a equipa demonstra estatísticas impecáveis (oito golos sofridos, apenas batida pelo Barcelona, com sete). Na Champions, a equipa também só se ficou pelos 5 golos, ou seja, uma média inferior a um golo por jogo… Podia jogar não tão bem como joga e estar neste momento dos oitavos da Liga dos Campeões, mas faltou concretização. Talvez tenha faltado um Diego Costa, mas só agora no mercado de inverno se pôde juntar ao clube de Madrid. Mas não vamos por aí. O seu regresso tanto ao futebol espanhol, como à atividade desportiva foi enaltecida pelo treinador argentino, que se mostrou muito agradado ao passar a contar com essa alternativa para a posição de ponta de lança. Referiu que é o jogador mais importante que chegou ao clube nos últimos anos!

Recorde-se que nos últimos anos chegaram ao clube jogadores como Fernando Torres ou Antoine Griezmann... Fonte: Atlético de Madrid

Recorde-se que nos últimos anos chegaram ao clube jogadores como Fernando Torres ou Antoine Griezmann…
Fonte: Atlético de Madrid

Se o técnico tem tido dificuldades em optar ou por um, ou por dois jogadores mais adiantados no terreno, essas dúvidas ficam agora dissipadas, pois certamente veremos o Atlético com Griezmann e Diego Costa bem juntos no plano tático da equipa. Além disso, acredito que a equipa jogará também com um extremo em cada ala, já que com Diego Costa, que é mais forte do que Torres não apenas de cabeça, mas na luta de bolas cruzadas provenientes dos flancos. Também na função de referência ofensiva, quer a receber bolas bombeadas pelo guarda redes, quer como pivôt ofensivo a jogar de costas para a baliza, devolverá aos colchoneros um jogo com um homem forte e fixo na zona mais avançada do terreno, um homem em quem se pode jogar com poucas chances de perder a posse.

Com o que já mostrou no clube, o seu estatuto permite-lhe entrar já de cabeça na equipa. Além disso, sem competição nas pernas, a frescura física que tem certamente só trará benefícios. Julgo que a expulsão que teve logo no jogo frente ao Getafe não teve lá grande razão de ser, é que nem fez grande aparato para tal ocorrência. Resta saber se Diego Costa dará à equipa o que ela tem vindo a precisar, que são golos. O aguerrido avançado não poderia ter vindo em melhor altura…

 Foto de capa: Instagram oficial do jogador

Diogo Fresco
Fã de um futebol que, julga, não voltará a ver, interessa-se por praticamente tudo o que envolve este desporto, dando larga preferência ao que ocorre dentro das quatro linhas. Vibra bastante com a Seleção Portuguesa de Futebol.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Diogo Fresco Janeiro 11, 2018, em Liga Espanhola

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

15/01/2018

Diogo Janeiro Oliveira

Editor

Bas Dost

Mais um hat-trick do avançado holandês, que atingiu os 60 golos em ano e meio no Sporting. Uma verdadeira máquina de fazer golos, o abono de família dos leões.

Real Madrid CF

Derrota em casa frente ao Villarreal e já são dezanove os pontos de distância para o Barcelona. Os merengues estão a fazer um campeonato horrível.