Neymar no PSG: As implicações desportivas

Por Pedro Machado Agosto 4, 2017, em Liga Francesa

Neymar no PSG: As implicações desportivas

Cabeçalho Liga Francesa

Valores à parte, é compreensível a decisão de Neymar em querer deixar Barcelona. O brasileiro tem revelado qualidade, mas por cada momento deslumbrante que faça num jogo, há outro que acontece, minutos antes ou depois, do lado oposto. Messi brilha tanto que acaba por o ofuscar, tirando os holofotes do samba dos pés de Neymar, sedentos de magia … e de uma Bola de Ouro.

Para a atingir é essencial ser o principal protagonista por onde quer que passe. Neymar sê-lo-ia em Barcelona, com o passar do tempo (tem 5 anos a menos que Messi), até porque estava num clube que ganha, frequentemente, títulos importantes, e onde já era idolatrado. Mas Neymar não quis esperar (como se comprova o seu comportamento recente), e decidiu sair, ganhando a coragem necessária para abandonar um contexto tão confortável rumo à tão desejada glória.

Bola de Ouro será objectivo para Neymar Fonte: Eurosport

Bola de Ouro será objectivo para Neymar
Fonte: Eurosport

Com Messi pelas costas, de facto, fica um obstáculo ultrapassado, mas surge outro – a visibilidade do campeonato francês, que pode vir a ser fatal caso não chegue a uma final da Champions. Ou seja, ou Neymar bate recordes em França e atinge a inédita glória europeia parisiense, ou o objectivo pode ser hipotecado, ainda por cima em ano de Mundial, e para o qual o “seu” Brasil se apresenta como forte candidato a vencer a prova.

É certo que não encontrará uma equipa qualquer (há magia por todos os cantos, entre Draxler, Di María, Cavani e Pastore, um meio-campo sólido com um Rabiot em ascensão, um incrível Matuidi e um omnipresente Verrati e uma defesa de betão alicerçada em Thiago Silva e a nova contratação Dani Alves), será bem recebido no balneário por compatriotas experientes e com muitos anos de casa, como Thiago Silva ou Thiago Motta, e até será orientado por um treinador (Unai Emery) com queda para as provas a eliminar (venceu, por três vezes seguidas, a Liga Europa ao serviço do Sevilha). Mas se o objectivo é a Bola de Ouro, a mudança para Paris tem, ainda assim, os seus riscos.

Foto de Capa: imguol.com.br

Artigo revisto por: Beatriz Silva

pedro-machado

Pedro Machado

Enquanto a França se sagrava campeã do mundo de futebol em casa, o pequeno Pedro já devorava as letras dos jornais desportivos nacionais, começando a nascer dentro dele duas paixões, o futebol e a escrita, que ainda não cessaram de crescer.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Pedro Machado Agosto 4, 2017, em Liga Francesa

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

19/11/2017

Francisco Sampaio

Redator

Francisca Jorge e Miguel Oliveira

A tenista de 17 anos tornou-se campeã nacional absoluta na vertente de singulares e de pares; o motociclista, aos 22 anos, venceu as últimas três provas do Mundial de Moto 2.

Seleção Italiana

60 anos depois a Itália está fora de um Campeonato Mundial de Futebol. Gian Piero Ventura tomou opções duvidosas e foi afastado do cargo de selecionador. O mundo do futebol chorou com Gianluigi Buffon.