A evolução de Sterling no Manchester City

Por Guilherme Costa Dezembro 2, 2017, em Liga Inglesa

A evolução de Sterling no Manchester City

Cabeçalho Liga Inglesa

Após uma primeira época sem grandes motivos de felicidade, Pep Guardiola parece dar mostras de querer gravar o seu nome na lista de treinadores com sucesso em Inglaterra. O Manchester City está atualmente no topo da Liga inglesa, fruto de 13 vitórias em 14 jogos realizados, o que comprova que os Citiziens estão determinados em conquistar o título de campeão. O bom momento coletivo evidenciado é explicado pela enorme qualidade individual do plantel, onde saltam à vista nomes como Kevin De Bruyne, David Silva, Kun Aguero, entre outros. De todos, há um nome que parece estar a destacar-se um pouco mais dos restantes: Raheem Sterling.

O extremo inglês de 22 anos tem vindo a fazer excelentes exibições pelo City, não só pelo o que joga, mas também pelo o que faz jogar. A cumprir a sua terceira época no Eithad Stadium, Sterling já marcou neste primeiro terço da época mais golos do que em todas as épocas anteriores (leva já 13 apontados em todas as competições contra os dez e onze feitos em 2016/2017 e 2015/2016, respetivamente), sendo que o principal responsável pelas boas performances do jovem nascido na Jamaica é Pep Guardiola. Aliás, o número 7 dos Citiziens deve estar agradecido pelo técnico espanhol estar a exigir bastante dele nos treinos: prova disso mesmo, foi um vídeo que circulou nas redes sociais há umas semanas, antes do embate frente ao Feyenoord, em que é visível Guardiola a pedir a Sterling para aprender um movimento de receção de bola e desmarcação, que acabaria por ser fundamental nesse encontro – Sterling apontou o golo da vitória. O facto do treinador espanhol estar a trabalhar individualmente aspetos técnico-táticos é positivo para o atleta, dado que poderá permitir uma contínua evolução e assim o seu rendimento será sempre em crescendo.

Sterling tem sido um elemento importante no Manchester City Fonte: Manchester Evening News

Sterling tem sido um elemento importante no Manchester City
Fonte: Manchester Evening News

O outro ponto que pode explicar a boa evolução de Sterling no Manchester City nos últimos tempos deve-se à forte concorrência interna para a posição que desempenha dentro de campo, em que poderão atuar outros jogadores como Leroy Sané e Bernardo Silva. Ciente disso, o jogador inglês sabe que para poder gozar do “estatuto” de titular, terá sempre de fazer mais e melhor tanto nos treinos e jogos, para continuar a merecer a confiança do treinador – e até ao momento, é percetível que Sterling tem feito de tudo para se manter no 11 inicial, com muitos golos marcados e assistências para os seus colegas de equipa.

Creio que, em jeito de conclusão, se Sterling conseguir manter a sua boa forma ao longo da época, não só será um elemento importante na caminhada do City para conquistar a Liga, mas também será fundamental na seleção inglesa no Mundial da Rússia, caso continue a evidenciar toda a sua técnica e capacidade para marcar golos.

 Foto de Capa: Goal.com

guilherme-costa
O Guilherme é estudante da área de Gestão. É um amante de qualquer modalidade desportiva, embora seja o futebol que o faz vibrar mais intensamente. É adepto desde que nasceu do nasceu do Sport Lisboa e Benfica, clube que o faz ficar feliz quando ganha ou com insónias quando perde. Gosta bastante de rir e de fazer rir as pessoas que o rodeiam, daí acompanhar com bastante regularidade tudo o que envolve o humor.                                                                                                                                                 O Guilherme escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Guilherme Costa Dezembro 2, 2017, em Liga Inglesa

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

17/12/2017

André Conde

Diretor-Adjunto

Pep Guardiola

Equipa à sua imagem, futebol de grande qualidade e domínio na Premier League. No meio dos tubarões da Liga Inglesa, Pep Guardiola está a mostrar o porquê de ser o melhor treinador do mundo.

Rui Vitória

Depois da Champions, a Taça de Portugal. Uma equipa sem ideias, perdida em campo e um discurso completamente fora da realidade. O tempo do treinador no SL Benfica parece ter terminado.