O surpreendente Burnley Football Club

Por Gonçalo Miguel Santos Novembro 10, 2017, em Liga Inglesa

O surpreendente Burnley Football Club

Cabeçalho Futebol Internacional

Recuando no tempo até à temporada 2015/2016, encontramos a equipa do condado de Lancashire, no Championship em que se sagrou campeã com uma campanha irrepreensível e conseguiu, por isso, confirmar a sua 55ª presença no principal escalão de Futebol em Inglaterra.

É, atualmente, o sétimo classificado da Premier League e sem margem para dúvidas, uma das surpresas do Futebol europeu que merece ser destacado.

A subida de divisão na época 2015/2016 foi o mote para uma das mais bonitas fases da história dos Clarets que, desde 2012, comandados por Sean Dyche assumiram de novo o estatuto de “equipa forte”, espelhando aquilo que é  a essência do Futebol inglês, pragmatismo, coesão e intensidade.

Tem sido uma época de sonho para este clube, que teve como principal destaque, a inédita vitória na primeira jornada em Stamford Bridge frente, ao atual campeão, Chelsea por 3-2 num jogo muito bem conseguido por parte do Burnley em que susteve as perigosas e constantes investidas ofensivas dos Blues e conseguiu ser eficaz ao ponto de submeter o campeão a um 0-3 no marcador ao intervalo.

Apenas contando com duas derrotas, frente a Manchester City e West Bromwich nas 11 jornadas corridas, o Burnley surge na tabela classificativa estando apenas a dois pontos do pódio e ainda como terceira melhor defesa.

É por aqui que se começa a explicação do sucesso desta equipa, que tem uma cultura defensiva muito forte e até rara nos dias de hoje. Mérito para o seu treinador, Sean Dyche, que incute nos jogadores um espírito incrível de agressividade e empenho, afirmando mesmo que:

“Eles têm que estar dispostos a levar uma bola no estômago ou no rosto”

Sean Dyche começou fez a sua estreia como treinador de uma equipa principal ao serviço do Watford Fonte: Burnley FC

Sean Dyche começou fez a sua estreia como treinador de uma equipa principal ao serviço do Watford
Fonte: Burnley FC

Aliado a este sólido e coeso setor defensivo, a equipa do Burnley tem um movimento ofensivo simples e pragmático em que coloca de parte, por vezes, o lado artístico do futebol em prol do seu lado mais prático e objetivo, fazer o golo.

E quem são os goleadores dos Clarets?

O australiano Chris Wood e o galês Sam Vokes que colecionam entre si metade dos golos da equipa em todas as competições e que em paralelo ou individualmente têm encaminhado o Burnley às vitórias, assumindo-se como peças chaves ao sucesso do conjunto orientado por Sean Dyche.

Outro fator explicativo do bom momento do Burnley FC é o seu desempenho exemplar dentro de portas, o estádio Turf Moor e o ambiente criado por parte dos fervorosos adeptos, conduzem os Clarets a boas exibições e permite que nos últimos 24 jogos para a Premier League tenham consentido apenas sete derrotas.

Esta é, certamente, uma equipa a ter debaixo de olho para o resto da época que se mantiver a sua coesão defensiva e eficácia atacante, poderá ambicionar algo acima das expectativas e quem sabe entrar na luta pelas competições europeias.

 

Gonçalo Miguel Santos
Ainda era caracterizado com um diminutivo e sentado ao lado do seu pai, já vibrava com o futebol, entusiasmado e de olhos colados na televisão à espera dos golos. O menino cresceu e com o tamanho veio o gosto pela escrita e o seu sentido crítico.                                                                                                                                                 O Gonçalo não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Gonçalo Miguel Santos Novembro 10, 2017, em Liga Inglesa

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

15/01/2018

Diogo Janeiro Oliveira

Editor

Bas Dost

Mais um hat-trick do avançado holandês, que atingiu os 60 golos em ano e meio no Sporting. Uma verdadeira máquina de fazer golos, o abono de família dos leões.

Real Madrid CF

Derrota em casa frente ao Villarreal e já são dezanove os pontos de distância para o Barcelona. Os merengues estão a fazer um campeonato horrível.