Quem pode destronar a Juve?

Por Nuno Couto Maio 20, 2017, em Liga Italiana

Quem pode destronar a Juve?

Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Liga Italiana

Quase terminada mais uma época da Liga Italiana, cujo campeonato será quase de certeza (mais uma vez) vencido pela Juventus, estará para breve a escrita de uma nova página da hegemonia bianconera no futebol do país italiano. Ao que tudo indica, a Juventus conseguirá esta época alcançar o hexacampeonato, feito inédito na história do calcio, e com certeza se estará por esta altura a formular na cabeça dos adeptos das restantes equipas da Serie A a questão sobre que equipa poderá bater o pé à formação atualmente comandada por Allegri, de maneira a lhe roubar o título que parece já ser seu por direito e que todos os anos lhe é “entregue” pela grande parte dos analistas ainda na parte inicial da temporada. Mas então, qual é a equipa que, neste momento, e olhando ao futuro próximo, parece mais preparada para a árdua missão de retirar à Juve o que tem sido seu nos últimos cinco anos?

Ao primeiro olhar, e analisando com frieza a atualidade do futebol italiano, nenhuma equipa se tem demonstrado verdadeiramente capaz de vencer campeonato, à exceção, claro, da atual campeã.

Uma imagem repetida várias vezes em Itália- Fonte: Juventus

Uma imagem repetida várias vezes em Itália-
Fonte: Juventus

Mas olhando àquilo que pode acontecer nos próximos anos, com a retirada de alguns jogadores e com a afirmação de novos talentos nos diferentes plantéis que certamente ocorrerão, esta análise torna-se um pouco mais complexa e mais imprevisível.

A equipa da Juventus é, claramente, uma das equipas mais experientes da Serie A, com uma média de idades de aproximadamente 27 anos, e por isso será uma das equipas que nos próximos anos poderá ser mais afetada pela retirada de alguns dos seus maiores pilares. Jogadores como Buffon, guardião sem concorrência da equipa, Chiellini, Barzagli, Dani Alves, Marchisio, Khedira ou Mandzukic estão já com mais de 30 anos e o provável abandono por parte destes do futebol ou da equipa pode vir a ser um dos maiores contratempos para a Vecchia Signora. Claro está também que o poder do clube é demasiado grande para deixar de investir em novos jogadores, e a sua afirmação como um dos melhores clubes do Mundo continuará a atrair os melhores jogadores do Mundo, sejam eles experientes ou ainda em período de crescimento mas já com grande qualidade.

Anterior1 de 3Próximo
Nuno Couto
Nascido no seio de uma família portista, o Nuno não podia deixar de seguir o legado e faz questão de ser um membro ativo na ação de apoiar o seu clube, sendo presença habitual no Estádio do Dragão, inserido na claque Super Dragões. Para ele, o futebol é quase uma terapia, visto que quando está a assistir a algum jogo se esquece de todos as preocupações. Foi futebolista federado, mas abandonou por entender que o seu papel era fora das quatro linhas, e também para seguir os estudos em Novas Tecnologias da Comunicação.                                                                                                                                                 O Nuno escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Nuno Couto Maio 20, 2017, em Liga Italiana

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

18/07/2017

Pedro Machado

Editor

Roger Federer

Aos 35 anos (!) tornou-se no tenista com mais títulos em Wimbledon (8) depois de impor a classe que lhe é reconhecida sobre um Marin Cilic impotente para o travar.

Defesa do SL Benfica

Ainda é cedo para se decretar desastres, mas a goleada do Young Boys (5-1) aos encarnados mostrou quão vulnerável está a sua defesa. Corredor central e lateral direita precisam de uma força extra