O aspeto psicológico na posição de guarda-redes

Por Pedro Palma Janeiro 10, 2017, em Andebol

O aspeto psicológico na posição de guarda-redes

Cabeçalho modalidadesAlgo que todo o sincero amante de desportos coletivos sabe é que quem leva uma carreira como guarda-redes tem, pelo menos, dois aspetos comuns: a coragem e a loucura… É, também, algo inquestionável para todos os seguidores e praticantes de andebol que a posição de guarda redes tem tido uma importância crescente nos resultados e na qualidade de jogo de qualquer equipa de andebol. Mas será que o treino e a preparação dos guarda-redes têm seguido essa evolução?

O guarda-redes é capaz de mudar o jogo e empolgar os colegas de equipa Fonte: T-Online

O guarda-redes é capaz de mudar o jogo e empolgar os colegas de equipa
Fonte: T-Online

Infelizmente, na maioria dos casos, os guarda-redes estão privados das melhores condições para uma preparação especifica e contínua (apesar de, nos últimos anos, ter existido uma grande evolução a este nível). Não me refiro apenas a preparação física e “qualitativa”, refiro-me também a um acompanhamento e preparação psicológica. Para ser guarda-redes, na minha opinião, é necessário ter uma grande preparação psicológica para enfrentar as várias situações desfavoráveis que estes irão ter ao longo da sua carreira, como críticas por erros que não podem ser emendados, momentos decisivos em que é necessário manter a calma, alturas do jogo em que as coisas não estão a correr da melhor maneira e é necessário dar a volta por cima, entre muitas outras situações…

A verdade é que esta é uma posição muito solitária e das que mais críticas recebe quando alguma situação corre menos bem, portanto considero importantíssimo que seja dado um grande apoio psicológico a todos os guarda-redes, desde o inicio da sua carreira. Sendo isto feito, é provável que haja uma melhoria considerável, não só na qualidade, mas também no manter desta qualidade por mais tempo, não ocorrendo tantas oscilações entre bons e maus momentos.

Foto de capa: Montelongo Desportivo

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

pedro-palma
Há mais de dez anos a virar frangos nas balizas do Andebol, adepto ferrenho do Benfica e alentejano. O Andebol é com ele.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Pedro Palma Janeiro 10, 2017, em Andebol

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

11/12/2017

Diogo Mota

Redator

Paulo Fonseca

Fantástico, a todos os níveis. Ser apurado num grupo que contava com Man. City e Nápoles, ser a única equipa a derrotar a equipa de Guardiola e juntar a tudo isto um futebol de qualidade, com a humildade de cumprir uma aposta.

José Mourinho

Está ultrapassado e ainda não se apercebeu disso. O futebol pobre não convence nem obtém resultados e junta a isso um mau perder que se vai acentuando, com os alegados confrontos no túnel no último domingo.