Afinal estes Warriors não são imbatíveis – ou será que são?

Por João Dinis Maio 15, 2017, em NBA

Afinal estes Warriors não são imbatíveis – ou será que são?

Cabeçalho modalidadesArrancou este domingo a discussão pelo título do Oeste: de um lado os Golden State Warriors (GSW), imbatíveis até ao momento nos PlayOffs, do outro os San Antonio Spurs (SAS), vindos de uma muito moralizadora vitória sobre Houston. Há mais de 20 anos que uma final de conferência não era disputada por duas equipas com mais de 60 vitórias, os dois melhores records da época regular medem forças por um lugar na grande final.

A primeira parte correu de feição à equipa de Greg Popovich, ganhavam por 20 ao intervalo perante um adversário incapaz. Golden State acusou um pouco o excesso de favoritismo, defenderam mal e atacaram pior – muitos turnovers, uma eficácia miserável da linha de 3 pontos, e uma displicência defensiva pouco habitual. Enquanto isso os texanos basearam-se numa defesa sólida e em boas exibições ofensivas de LaMarcus Aldridge e Kawhi Leonard.

Spurs Warriors

Ao intervalo os texanos lideravam com 20 pontos de margem
Fonte: San Antonio Spurs

A segunda parte trouxe a agressividade defensiva necessária para devolver à disputa do resultado a equipa de Stephen Curry. O ataque da equipa da casa também voltou a funcionar, e a saída por lesão de Leonard logo seguida de uma run 18-0, reestabeleceu a incerteza no marcador.

A partir daqui o jogo foi disputado taco a taco, e no fim aconteceu o que normalmente acontece: impôs-se a equipa com mais talento e jogadores de maior qualidade. Curry com 40 pontos e Durant com 34 roubaram a vitória para a turma da Califórnia. Sendo impossível desprezar a ausência de Tony Parker e a lesão de Leonard, acabou por ganhar a melhor equipa.

Curry liderou a recuperação com 40 pontos Fonte: Twitter Golden State Warriors

Curry liderou a recuperação com 40 pontos
Fonte: Golden State Warriors

Nos primeiros 24 minutos os Spurs conseguiram provar que estes Warriors não são invencíveis. Tem momentos de desconcentração, momentos em que o ataque não funciona e fragilidades passiveis de serem exploradas. No segundo tempo dúvida inicial voltou, e os Warriors continuam imbatíveis nestes PlayOffs.

Ação de Pachulia que acabaria por lesionar Kawhi Leonard Fonte: For The Win USA

Ação de Pachulia que acabaria por lesionar Kawhi Leonard
Fonte: For The Win USA

Uma última nota para o lance da lesão de Kawhi. Lances como estes são discutidos há muitas épocas e já custaram inúmeras e gravíssimas lesões. Não discuto a intencionalidade, ou ausência dela, por parte de Zaza Pachulia. É um lance feio que coloca indubitavelmente em risco, de forma gravíssima, a integridade física do adversário. Lances como este deveriam ser punidos com mão pesada, apelando ao cuidado de cada defensor e protegendo todos atletas.

Foto de Capa: Golden State Warriors

joao-mendes dinis
As olheiras diárias provam a paixão que tem à NBA. A emoção de cada jogo e toda a envolvente da liga estão sempre debaixo de olho. Sonha ver os laivos dourados do Larry O’Brien de regresso a Nova Iorque.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por João Dinis Maio 15, 2017, em NBA

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

18/07/2017

Pedro Machado

Editor

Roger Federer

Aos 35 anos (!) tornou-se no tenista com mais títulos em Wimbledon (8) depois de impor a classe que lhe é reconhecida sobre um Marin Cilic impotente para o travar.

Defesa do SL Benfica

Ainda é cedo para se decretar desastres, mas a goleada do Young Boys (5-1) aos encarnados mostrou quão vulnerável está a sua defesa. Corredor central e lateral direita precisam de uma força extra