Carta Aberta ao Benfica

Por Joana Libertador Dezembro 6, 2017, em Carta Aberta

Carta Aberta ao Benfica

cartaaberta

Querido Benfica,

Não é querido plantel, querida equipa técnica e querido presidente. Esta carta dirige-se àquele que existe sem presença física, mas cuja existência é composta por corpos bem presentes e reais. Então, a toda essa existência, física e não física, dirijo esta carta.

Retomando o início: Querido Benfica, o que é isto? O que é que se passa? Estás bem? Estás aí?

Um futebol pobre, uma vergonha no palco milionário, uma diferença de golos marcados e sofridos abismal. Zero pontos, 14 golos sofridos e tão somente um marcado. Isto num grupo tão banal quanto Manchester United, Basileia e CSKA. Talvez seja o karma a castigar todos os que se riram do grupo do Sporting CP. Ou talvez não.

A única pergunta que tenho realmente a fazer é: porquê?

Por que raio uma equipa de futebol não joga futebol? Por que raio um clube cheio de mística vive, esta época, sem alma e ambição? Por favor, Benfica!

Não me cabe na cabeça o recorde que acabaste de quebrar. Seis derrotas em seis jogos? Um total de 7-0 frente a um mediano Basileia que a jogar “assim-assim” consegue ser mais e melhor que tu? Impensável, inimaginável e, no mínimo vergonhoso.

É preciso começar a ser Benfica Fonte: SL Benfica

É preciso começar a ser Benfica
Fonte: SL Benfica

Não, não vou ficar para sempre a atacar, mas não, não vou tornar isto numa carta de reconforto. Quem precisa de reconforto sou eu e a única coisa que fará este sentimento de horror vergonhoso é uma temporada épica a nível nacional – o que não me parece vir a acontecer.

Cabeça, tino, vontade, garra e ambição. É necessário honrar aquilo que somos. É necessário ter a vaidade, a genica, o orgulho e todas essas coisas bonitas que o hino proclama. É necessário, Benfica, começares a ser Benfica. Porque tudo o que és agora, é um qualquer coisa banal e impotente que encontra um rival em todas as esquinas.

É preciso, Benfica, começares a ser Benfica! Aquele que conquista Portugal e encanta a Europa, aquele que encanta dentro e fora de campo e aquele que transborda magia e mística por todos os lados.

Neste momento és só um qualquer coisa, que, embora apaixonante e cheio de crentes, parte corações e leva a uma descrença farta e medo constante. Dentro e fora de campo há outros tantos quaisquer coisas que não são Benfica e te fazem deixar de o ser.

Prometo aqui, que não voltarei a pronunciar-me sobre o desastre Europeu. Peço apenas que sejas Benfica, Benfica. Sê Benfica e deixa-te de cenas.

joana-libertador
Tem a vaidade, o orgulho, a genica, a chama imensa. Para além da paixão incontrolável pelo Benfica, tem um carinho especial pelas equipas que vestem vermelho e branco. Menos na NBA. Aí sofre por aqueles que vestem branco, ou azul, ou amarelo, ou preto (depende do dia) - os GS Warriors.                                                                                                                                                 A Joana escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Joana Libertador Dezembro 6, 2017, em Carta Aberta

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

17/12/2017

André Conde

Diretor-Adjunto

Pep Guardiola

Equipa à sua imagem, futebol de grande qualidade e domínio na Premier League. No meio dos tubarões da Liga Inglesa, Pep Guardiola está a mostrar o porquê de ser o melhor treinador do mundo.

Rui Vitória

Depois da Champions, a Taça de Portugal. Uma equipa sem ideias, perdida em campo e um discurso completamente fora da realidade. O tempo do treinador no SL Benfica parece ter terminado.