Lã de vidro e chapas de metal

Por Pedro Teles Fevereiro 9, 2014, em SL Benfica

Lã de vidro e chapas de metal

Ora bem: dérbi adiado e o onze surpresa do Sporting foi inconsequente. Convém ter em mente que é um detalhe importante na abordagem de Jesus ao jogo de Terça. Não sei até que ponto é que a estratégia definida por Jardim iria surtir efeito, ou que efeito surtiria – tanto poderia anular a táctica de Jesus como o contrário. Não sei mas gostava de saber, e as condições climatéricas privaram-nos dessa conclusão. É pena. Penso que estavam reunidas condições para um jogo interessante. Não é que o de terça não o vá ser, simplesmente não terá o efeito surpresa pretendido, certamente, pelo técnico leonino.

Contudo, não foram só as condições climatéricas que influenciaram o adiamento do jogo.  E, embora o Benfica ainda não controle o tempo, controla as suas instalações, ou deveria. Polémicas à parte relativamente à nocividade da suposta substância que choveu no relvado e nas bancadas da Luz, é inadmissível que um estádio que vai receber a final da presente edição da Liga dos Campeões esteja nestas condições.

No ano passado, além de lindíssimo, o Estádio da Luz tinha um tapete invejável e condições para suportar um jogo grande. Este ano, já não tenho tantas certezas. Primeiro, substituem o relvado numa de causar boa impressão à Europa do futebol e, azar dos azares, o relvado não pegou. A curtos meses da dita final, têm a maravilhosa decisão de alterar a fundo um relvado que nunca teve problemas de maior, ao contrário de outros clubes em Portugal, como o Sporting (prometo que não vos estou a atacar, foi mesmo o exemplo de que me lembrei), que sempre teve problemas com a relva. Com o tempo a apertar, a direcção do Benfica viu-se forçada a aplicar medidas drásticas, com um chamado “tratamento de choque” ao relvado miserável que possuía. Iríamos, portanto, ver se o tratamento tinha resultado e se não temos um batatal ao estilo do Gil Vicente para presentear os finalistas da liga milionária.

A lã de vidro foi a grande protagonista da noite. Fonte: ojogo.pt

A lã de vidro foi a grande protagonista da noite
Fonte: O Jogo

Imaginando que o relvado está em perfeitas condições, temos, agora, um estádio que cai aos bocados. Infelizmente não caíram só pedaços de lã de vidro (recordista de pesquisas no Google, no dia de hoje) mas também chapas de metal enormes, que poderiam ter ferido, ou pior, adeptos de ambas as equipas. Por muito ódio mesquinho, ou não mesquinho, que esta rivalidade acarrete, temos de pôr a mão na consciência e ter a noção de que, se não se tivesse evacuado o Estádio da Luz, poder-se-ia ter verificado uma tragédia enorme. E isso, para mim, é inconcebível. No entanto, há que louvar o discernimento das pessoas que tiveram que tomar a decisão de adiar o jogo, o que não é nada fácil de fazer com 60 mil pessoas (ou perto disso) dentro do recinto, com bilhete pago, algumas vindas de longe, à espera de ver o jogo. Ainda bem que o fizeram e ainda bem que não aconteceu nada de grave a nenhum dos presentes.  Porque, por muito chateados que tenham ficado os mais que muitos adeptos que se deslocaram à Luz, penso que ficariam mais chateados se levassem com uma chapa de metal entre os olhos e a vista. Mas isto sou eu.

pedro teles
O Pedro é uma personagem incontornável no universo benfiquista, principalmente quando se encontra no interior do Estádio da Luz. Os adeptos de cadeiras vizinhas já chegam ao ponto de exclamar "já não te posso ouvir" em jogos mais intensos. A nível de futsal, torce pelos Independentes de Sines.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Pedro Teles Fevereiro 9, 2014, em SL Benfica

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

17/09/2017

João Neves

Redator

Pep Guardiola

O técnico espanhol está a deslumbrar na Premier League com uma equipa recheada de estrelas. Esta semana atropelou o Watford de Marco Silva por 6-0 e é um dos favoritos a levantar o titulo no final da época.

Bruno Varela

As razões são óbvias com o segundo golo sofrido, no Bessa, a deitar fora 3 pontos importantes. Precisa ainda muito de crescer para ganhar a titularidade no Benfica.