Mónaco 0-0 Benfica : O apuramento agora é uma miragem

Por João Pedro Oca Outubro 22, 2014, em Liga dos Campeões

Mónaco 0-0 Benfica : O apuramento agora é uma miragem

Topo Sul

Ainda não foi desta que o Benfica conseguiu triunfar na presente edição da Champions League. Agora, as contas estão ainda mais complicadas no que ao apuramento para a próxima fase diz respeito, mas ainda há esperança e essa deve sempre prevalecer.

Olhando para o que passou no (péssimo) relvado do Estádio Louis II, entre Mónaco e Benfica, o empate acaba por ser o resultado mais justo face à produção de ambas as equipas durante os 90 minutos. Depois de uma entrada pouco conseguida na partida, o Benfica procurou estabilizar em campo a partir dos 20 minutos de jogo e, mesmo sem fazer uma exibição de encher o olho, algumas oportunidades de golo surgiram na baliza do belo guarda-redes do emblema monegasco, o croata Subasic, ainda na primeira parte.

Ocampos, logo no início do jogo, teve a melhor ocasião de golo do Mónaco durante toda a partida, mas desperdiçou-a escandalosamente, e esse lance pareceu acordar as águias. Na resposta, alguns minutos depois, Lima poderia ter batido o guardião adversário por duas ocasiões, mas o brasileiro não revelou astúcia para colocar o Benfica a vencer.

Da primeira parte pouco mais há para contar, já que o jogo foi sempre disputado a meio-campo e os jogadores, quer de um lado quer do outro, mostraram-se pouco clarividentes para melhorar a qualidade do espectáculo. A equipa portuguesa sentiu sempre dificuldades na fase de construção, pois Enzo Perez e Talisca tocavam poucas vezes na bola e a equipa perdia-se em jogadas individuais quase sempre inconsequentes.

De facto, havia muitos aspectos a melhorar para o segundo tempo, e na verdade as correcções efectuadas ao intervalo, sobretudo a nível táctico, revelaram-se positivas para o Benfica.  A formação encarnada apareceu mais solta nos segundos 45 minutos, e a prova disso são as várias oportunidades de golo de que a equipa dispôs para sair do Mónaco com os três pontos. Sob a batuta do génio Nico Gaitan, o melhor em campo, as águias conseguiram jogar mais no campo adversário e consequentemente colocar em sentido a defesa da equipa orientada por Leonardo Jardim. Do pé esquerdo do argentino saíram as duas melhores chances para o Benfica chegar à vantagem nesta partida. A primeira finalizada pelo 10 encarnado foi negada por Subasic, depois de um túnel delicioso de Gaitan ao seu adversário; minutos depois, é o mesmo argentino que inicia um excelente lance que ele mesmo deveria ter concluído, caso Salvio não tivesse sido egoísta e rematado à figura do guardião monegasco.

As águias lutaram, mas não conseguiram a primeira vitória na Champions este ano Fonte: Sky Sports

As águias lutaram, mas não conseguiram a primeira vitória na Champions este ano
Fonte: Sky Sports

A fluidez ofensiva do Benfica durante um certo período da segunda parte parecia poder levar as águias a um importante triunfo, mas tal pensamento desvaneceu-se no momento em que Lisandro Lopez, já com amarelo, faz uma entrada violenta ao português João Moutinho, o que valeu, naturalmente, a expulsão ao central argentino. Ora isto foi o pior que poderia ter acontecido ao Benfica, que teve de recuar as suas linhas para segurar o resultado e não mais teve possibilidades de procurar a vitória. Após a expulsão de Lisandro, o Mónaco ainda tentou a conquista da vitória, mas o Benfica fechou-se bem e a entreajuda dos jogadores encarnados na recta final do encontro fez com que o empate prevalecesse até ao final. Resultado justo pelo equilíbrio que se verificou durante o encontro; ainda assim fica a ideia de que o desfecho poderia ter sido outro se Lisandro não tivesse sido expulso na melhor fase da equipa encarnada durante toda a partida.

Contas feitas, o Benfica soma apenas um ponto neste grupo liderado pelo Bayer Leverkusen, que bateu o Zenit e soma agora seis pontos. Há ainda três jogos para as águas disputarem, dois deles no Estádio da Luz, pelo que o apuramento para os oitavos de final da Liga Milionária pode ser uma simples miragem, mas ainda é uma miragem.

A Figura:

Nico Gaitán – Mais uma vez, o argentino foi o jogador mais clarividente e esclarecido em campo. Do seu portentoso pé esquerdo saíram as jogadas de maior perigo da equipa. Sem esquecer os pormenores deliciosos que até impressionaram o Príncipe Alberto do Mónaco.

O Fora de Jogo:

Lisandro – O central argentino não teve a estreia mais feliz nas competições europeias. Foi infantil quando fez aquela entrada dura sobre o adversário, e a sua expulsão retirou a possibilidade de vitória à equipa do Benfica.

joão pedro oca
O Oca é um apaixonado pelo desporto em geral e devorador de jogos futebol. É fã número um do nosso Cristiano Ronaldo.                                                                                                                                                 O João não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.
joão pedro oca

Últimos Artigos por João Pedro Oca (ver todos)

Comentários

Por João Pedro Oca Outubro 22, 2014, em Liga dos Campeões

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

15/01/2018

Diogo Janeiro Oliveira

Editor

Bas Dost

Mais um hat-trick do avançado holandês, que atingiu os 60 golos em ano e meio no Sporting. Uma verdadeira máquina de fazer golos, o abono de família dos leões.

Real Madrid CF

Derrota em casa frente ao Villarreal e já são dezanove os pontos de distância para o Barcelona. Os merengues estão a fazer um campeonato horrível.