Crítica à direção do SC Beira-Mar

Por João Neves Outubro 3, 2017, em Clubes Portugueses

Crítica à direção do SC Beira-Mar

Cabeçalho Futebol NacionalSão todos uns garotos. São mesmo. Só mostraram, com a decisão tomada de despedir o Carlos Miguel, que os responsáveis pelo futebol do Beira-Mar são uns garotos a brincar com assuntos sérios.

Como é que, na terceira jornada do campeonato, com uma vitória e duas derrotas, se toma a decisão de despedir um técnico que recebeu um plantel totalmente renovado? É que tirando seis jogadores, e onde poucos foram utilizados, os 11 iniciais mostravam aquilo que qualquer pessoa com dois dedos de testa conseguia ver: são jogadores que começaram agora a trabalhar em conjunto e que é normal que não haja resultados tão imediatos como os desejados. É normal. Sempre foi. E no Beira-Mar a situação seria e é a mesma.

Pela ordem de ideias, caso o próximo treinador vença apenas um jogo em três, vamos despedi-lo? Vamos pedir resultados imediatos? Vamos pedir um futebol atrativo quando o campeonato só agora começou?

Fonte: SC Beira Mar

Fonte: SC Beira Mar

Os responsáveis pelo futebol do Beira-Mar podem chamar de investimento aquilo que fizeram ao plantel mas, para mim, foi uma atitude de risco máximo e que colocou em causa a subida ao CNS. Pode colocar, e acredito que coloque, o Beira-Mar nos lugares próximos do topo da tabela, mas dificilmente alcançava o lugar de acesso ao futebol nacional. Se querem um caso semelhante, recordo-me da história do Louletano. O clube algarvio, em meados do final do século passado, tinha a ambição de subir ao principal escalão do futebol nacional e investiu num plantel totalmente novo: dinheiro vindo de fora e a compra de jogadores a clubes da primeira divisão parecia ser o suficiente mas a verdade é que o resultado foi o menos esperado.

Mas pronto, a decisão está tomada e pertence ao passado. Que agora, com calma, escolham um técnico que conheça o futebol distrital de Aveiro, um técnico que saiba os pontos fortes e fracos dos adversários e que tenha tempo e condições suficientes para fazer um trabalho aceitável no Beira-Mar. Não o despeçam se não vencer já na próxima, ou próximas, jornadas. O trabalho de um treinador leva tempo e mais tempo leva quando se depara com um plantel forte individualmente mas fraco coletivamente e quer queiramos quer não, é assim o plantel do Beira-Mar esta época.

E porque é o desejo de todos, Eia Avante rapaziada! Eia Avante sem parar!

Foto de Capa: SC Beira Mar

Artigo revisto por: Beatriz Silva

joao-neves
O João é benfiquista desde que se lembra. Nascido e criado em Aveiro, com uma experiência de cinco anos de vida em Moçambique, vive em Lisboa desde Agosto de 2015. A acompanhar os jogos do Benfica desde sempre e sem falhar a presença no Estádio da Luz pelo menos uma vez por ano, desde sempre que escreve textos pessoais acerca do Benfica e sobre o futebol em geral. Com coragem para defender e criticar o clube da Luz sempre que for preciso, tem mais interesse pela arte do futebol praticado do que pelas polémicas ou aspectos que mancham o desporto rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por João Neves Outubro 3, 2017, em Clubes Portugueses

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

13/11/2017

Jorge Faria de Sousa

Redator

Eric Dier

O defesa inglês é hoje uma das estrelas do futebol britânico e estreou-se enquanto capitão da seleção inglesa no passado fim de semana.

Presidente Câmara Oliveira do Hospital

Criticou a FPF, alegando que o distrito de Coimbra foi esquecido nestes jogos particulares. Espera-se que no futuro próximo, a FPF possa levar o futebol solidário ao distrito de Coimbra.