Projetos que valem ouro

Por Raquel Roque Agosto 22, 2017, em Clubes Portugueses

Projetos que valem ouro

Cabeçalho Futebol NacionalPara quem pensa que o mundo do Futebol é só jogar e marcar golos está muito enganado. Muitos clubes, para sobreviver, necessitam de investimentos de terceiros, caso contrário o clube pode ter de fechar as portas.

Longe vão os tempos em que equipas como o Ajax, o Estrela Vermelha ou o Steaua de Bucareste ganhavam Ligas dos Campeões. O Futebol tornou-se cada vez mais num negócio apetecível para os homens mais poderosos do mundo.

Apesar de ser mais habitual ouvir falar em investidores de clubes internacionais, Portugal não fica atrás. Exemplo disso temos: Rio Ave, Portimonense, Chaves, Feirense e o próprio Cova da Piedade.

O Rio Ave, equipa de Vila do Conde que tem consolidado nos últimos a sua posição no Futebol português, é um dos clubes com apoio financeiro. Neste caso, o clube viu-se acompanhado da ajuda por parte do Grupo Fosun, uma empresa chinesa que deu, inicialmente, uma verba de dez milhões de euros para a construção da SAD do clube, empresa essa com ligações ao empresário Jorge Mendes.

Para além das verbas investidas no clube, têm sido alguns os jogadores de qualidade que o empresário português tem colocado no clube. Na última época, Gil Dias e Adama Traoré, ambos vindos do Mónaco, outro clube com ligações ao empresário, foram dois dos jogadores com maiores pergaminhos a representar o clube do Norte. Para além destes, grandes jogadores têm passado por Vila do Conde, à cabeça: Fábio Coentrão, Ederson, Rafa Soares, Krovinovic, Hassan, Heldon, entre outros.

Portimonense, um clube recém-chegado ao principal escalão do Futebol português, é outro bom exemplo. Numa primeira fase, foi necessário solucionar os problemas que o clube tinha. A equipa passava por uma fase complicada quando Theodoro Fonseca decidiu investir na turma de Portimão. A verdade é que, fruto de um trabalho consolidado e bem estruturado, a equipa do sul do país foi conseguindo galgar terreno em busca do seu lugar ao sol no Futebol português. Também no caso da equipa de Portimão, são muitos os nomes de qualidade que têm passado pelo clube. Um deles, a estrela da companhia, Paulinho.

Outro bom exemplo de gestão é o do Desportivo de Chaves. A equipa transmontana tem vivido um verdadeiro conto de fadas no Futebol português. Ainda há uns anos a equipa batalhava nos pesados campos do CPP e agora é um dos clubes mais respeitados do Futebol nacional. Tudo graças a um investidor: Francisco Carvalho, presidente honorário do clube, homem que ficou conhecido por ter ganhado uma grande fortuna no famoso “euromilhões”. O transmontano foi responsável pelo salto competitivo que a equipa de Chaves tem dado nas últimas épocas. Com um projeto muito bem orquestrado pelos seus dois filhos, a equipa tem conseguido voltar a recuperar a glória de outros tempos. Na temporada passada, que marcou o regresso da equipa à competição maior do Futebol português, o clube transmontano foi uma das principais sensações da prova. É importante referir os dias negros que o clube passava há cinco/seis anos. Hoje em dia, o clube respira saúde financeira e esta época poderá ser um dos grandes candidatos a lutar pela qualificação para a Europa.

Também o CD Aves, clube recém-chegado ao principal escalão do Futebol nacional, tem sido notícia por receber apoio financeiro na construção do seu plantel. Aliás, esta época, o Aves tem sido a equipa mais em voga no mercado de verão. Foram quase duas dezenas os jogadores a entrar no plantel da equipa avense. Entre os nomes maiores que reforçaram o clube, destaque para: Nélson Lenho, Fachini, Salvador Agra, Derley, Braga, Gonçalo Santos, Amilton. São muitos os jogadores de qualidade a representar o elenco orientado por Ricardo Soares, também ele contratado para o projeto. Depois de uma subida de divisão há já muito esperada, a equipa da Vila das Aves pretende garantir, pela primeira vez, a manutenção na Primeira Liga. Neste caso, e em comparação com o Portimonense, a equipa das Aves optou por um projeto mais arriscado. O Portimonense decidiu manter a grande maioria do plantel e o próprio treinador, responsáveis pela conquista da Segunda Liga enquanto o Aves decidiu dispensar muitos jogadores e contratar outros para o seu lugar.

O chaves foi uma das sensações da temporada passada, com boas prestações no campeonato e na taça de Portugal. Fonte: GD Chaves

O GD Chaves foi uma das sensações da temporada passada, com boas prestações no campeonato e na taça de Portugal.
Fonte: GD Chaves

Notas de destaque também para clubes como o Feirense e, na Segunda Liga, para o Cova da Piedade, um dos clubes com maior orçamento na prova.

Mas, indo ao que interessa, é prejudicial ou não a existência de investidores nos clubes nacionais? A resposta deve ser ponderada. Há bons exemplos de gestão no Futebol português de clubes que conseguiram manter um equilíbrio nos seus planteis, nos seus projetos, que não tentaram dar o passo maior do que a perna e que mantiveram o seu projeto. E, numa altura em que o Futebol gera cada vez mais dinheiro, será cada vez mais inevitável que apareçam mais casos destes no Futebol em geral. O que se deve perceber é que há uma barreira entre o investidor e as pessoas que, efetivamente, gerem o clube. E isso tem acontecido em alguns clubes portugueses.

Nesta temporada, curiosidade para ver como se sairão os dois recém-promovidos no campeonato, Portimonense e Aves, clubes que têm recebido injeções de dinheiro de investidores e que optaram por dois projetos completamente distintos. Numa altura em que o campeonato nacional é considerado, cada vez mais, como desnivelado ou pouco competitivo, urge a necessidade de surgirem projetos destes. Sim, para os românticos do Futebol, não é algo necessariamente positivo, mas temos de enquadrar que o Mundo está em mudança e que o Futebol, tal como o mundo, não irá voltar ao que era há vinte anos atrás. Infelizmente.

Foto de Capa: Rio Ave FC

Artigo revisto por: Ana Rita Cristóvão

Raquel Roque
A Raquel vem dos Açores, do paraíso no meio do Oceano Atlântico. Está a concluir a licenciatura em Estudos Portugueses e Ingleses. Guarda os clássicos da literatura, a Vogue e os jornais desportivos na mesma prateleira.                                                                                                                                                 A Raquel escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Raquel Roque Agosto 22, 2017, em Clubes Portugueses

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

17/09/2017

João Neves

Redator

Pep Guardiola

O técnico espanhol está a deslumbrar na Premier League com uma equipa recheada de estrelas. Esta semana atropelou o Watford de Marco Silva por 6-0 e é um dos favoritos a levantar o titulo no final da época.

Bruno Varela

As razões são óbvias com o segundo golo sofrido, no Bessa, a deitar fora 3 pontos importantes. Precisa ainda muito de crescer para ganhar a titularidade no Benfica.