Carta Aberta a Nuno Espírito Santo

Por Francisco Sampaio Janeiro 1, 2017, em Carta Aberta

Carta Aberta a Nuno Espírito Santo

Anterior1 de 2Próximo

cartaaberta

Caro Nuno Espírito Santo,

Escrevo-te esta carta para, acima de tudo, te apresentar os meus desejos enquanto portista para o ano que se avizinha. Não o faço em nome dos adeptos do FC Porto, mas a título individual. Não o faço enquanto redator desportivo tendencialmente imparcial, mas enquanto fervoroso adepto do clube que desde tenra idade me apaixona. Não o faço por duvidar das tuas capacidades técnico-táticas, mas por desejar ardentemente ver a Avenida dos Aliados inundada de cachecóis azuis e brancos no próximo mês de maio.

Sabes bem que o teu percurso no FC Porto tem sido oscilante e que nós, exigentes adeptos portistas, não perdoamos deslizes; afinal, treinas um clube que nos habituamos a ver vencer, no meu caso particular há cerca de 30 anos. Apesar de tudo, a verdade é que já lá vão quatro anos desde a última vez em que chegado a este momento da época futebolística me senti tão orgulhoso da equipa quanto me sinto agora. Orgulho-me da atitude predominantemente destemida e dominadora em campo e, sobretudo, orgulho-me da qualidade de alguns dos jovens futebolistas do plantel e do potencial de crescimento que reconheço à equipa, quer a nível individual, quer a nível coletivo.

Nuno Espírito Santo foi jogador e agora é treinador do FC Porto Fonte: FC Porto

Nuno Espírito Santo foi jogador e agora é treinador do FC Porto
Fonte: FC Porto

A ti Nuno, em particular, naquele que é o teu papel enquanto treinador do FC Porto, o pedido que te faço para o ano 2017 é muito simples: que continues a colocar, tal como até aqui tens (quase sempre) feito, os melhores jogadores disponíveis em campo nas posições em que estes apresentam um melhor rendimento. Foi assim, sem grande brilhantismo tático mas com a capacidade de perceber, a cada momento, quem são os melhores e quais as posições nas quais as suas capacidades podem ser exponenciadas, que Rui Vitória venceu um campeonato com o SL Benfica. A somar a isso, que já mostraste saber fazer tão bem, peço-te um desejo adicional um pouco mais ambicioso: que procures solidificar o modelo de jogo da equipa. Com um plantel globalmente inferior, em termos de qualidade, ao do SL Benfica, mas com um treinador capaz de perceber quem são os melhores e coloca-los em campo, é provável que o fator diferenciador que nos poderá levar à vitória seja esse mesmo: o desenvolvimento de um modelo de jogo sólido.

Anterior1 de 2Próximo
francisco-sampaio
Apaixonado por futebol desde a segunda infância, Francisco Sampaio tem no FC Porto, desde esse período, o seu clube do coração. Apesar de, durante os 90 minutos, torcer fervorosamente pelo seu clube, procura manter algum distanciamento na apreciação ao seu desempenho. Autodidata em matérias futebolísticas, tem vindo recentemente a desenvolver um interesse particular pela análise tática do jogo. Na idade adulta descobriu a sua segunda paixão, o ténis, modalidade que pratica de forma amadora desde 2014.                                                                                                                                                 O Francisco escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Francisco Sampaio Janeiro 1, 2017, em Carta Aberta

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

18/07/2017

Pedro Machado

Editor

Roger Federer

Aos 35 anos (!) tornou-se no tenista com mais títulos em Wimbledon (8) depois de impor a classe que lhe é reconhecida sobre um Marin Cilic impotente para o travar.

Defesa do SL Benfica

Ainda é cedo para se decretar desastres, mas a goleada do Young Boys (5-1) aos encarnados mostrou quão vulnerável está a sua defesa. Corredor central e lateral direita precisam de uma força extra