Máquina do tempo: Noite mágica de Benni

Por Luís Coelho Abril 20, 2017, em FC Porto

fc porto cabeçalhoNo dia 25 de Fevereiro de 2004, o FC Porto recebeu o “gigante” Manchester United em jogo a contar para os oitavos de final da Liga dos Campeões.

Uma vitória por 2-1, numa grande noite do FC Porto e com um ambiente absolutamente fantástico no Dragão.

O FC Porto alinhou da seguinte forma: Vítor Baia, Paulo Ferreira, Jorge Costa, Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Pedro Mendes, Maniche, Deco, Alenichev (Jankauskas), Carlos Alberto (Ricardo Fernandes), Benni McCarthy (Bruno Morais).

Uma equipa fantástica, treinada por José Mourinho, que espalhou classe pela Europa fora, acabando por conquistar a Liga dos Campeões diante o Mónaco, com uns concludentes 3-0, na célebre final de Gelsenkirchen.

Assisti a este grande jogo numa zona privilegiado do estádio do Dragão (num camarote), com todo o conforto, mas o jogo foi de uma intensidade tal e o ambiente vivido era tão mágico que passei mais tempo em pé do que sentado.

Benni arrasou nesta noite. Fonte: Kick off

Benni arrasou nesta noite
Fonte: Kick off

O homem da noite foi Benni McCarthy, ao apontar os dois golos (29 e 78 minutos). O Manchester era uma super equipa, marcou primeiro por Fortune, aos 14 minutos, mas esta equipa do FC Porto nunca se dava por vencida e conseguiu dar a volta ao resultado com uma exibição de luxo.

É difícil de explicar o ambiente que se vivia para quem não esteve no Estádio ou para quem não é portista, foram épocas em que os adeptos acreditavam que éramos capazes de tudo, de vencer qualquer equipa. Na época anterior, tínhamos ganho a Liga Europa (onde também estive presente) e a equipa e o treinador davam tanta confiança aos adeptos que o céu era o limite.

Uma equipa barata, com muitos portugueses (neste jogo foram oito de início), mas com uma garra do tamanho do mundo. Mas não era só garra, era também muita classe: Deco ou Alenichev eram classe pura, Jorge Costa e Costinha (antes quebrar que torcer), Vítor Baía, um “monstro na baliza”, e muitos mais exemplos poderia dar da qualidade desta equipa. E José Mourinho que foi o grande arquiteto destas conquistas.

Esta época, foi a ultima vez que um clube fora dos quatro grandes países (Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália) dominadores do futebol Europeu conseguiu ganhar uma Liga dos Campeões, por aqui se vê a grandeza do feito do FC Porto nesta época.

Uma noite mágica das muitas que tive o prazer de viver, quer nas Antas, quer no Dragão!

Foto de Capa: Dailymail

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

luis-coelho
É um eterno apaixonado por Desporto, tem no futebol a sua maior paixão. Desde muito jovem que se dedica ao estudo e análise de todas as vertentes futebolísticas, foi treinador no futebol de formação, atualmente colabora na área do scouting. Apaixonado pelo jornalismo desportivo, é adepto do FC Porto e no futebol internacional tem simpatia pelo Barcelona.                                                                                                                                                 O Luís não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Luís Coelho Abril 20, 2017, em FC Porto

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

19/06/2017

Marta Reis

Redatora Sporting CP

André Villas-Boas

O treinador português não se mostrou indiferente à tragédia de Pedrogão Grande e, mesmo a milhares de quilómetros, doou uma verba considerável para as vítimas do incêndio.

Hóquei Português

Depois de ter rebentado o escândalo no futebol, as críticas às arbitragens não abonam a favor da boa imagem que estava a ser construída pela modalidade.