CD Tondela 1-1 Boavista FC: Entrega incondicional das equipas valeu um empate

Por Daniel Dantas Dezembro 18, 2016, em Clubes Portugueses

CD Tondela 1-1 Boavista FC: Entrega incondicional das equipas valeu um empate

Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalTondela e Boavista encontraram-se no Estádio João Cardoso para uma partida a contar para a Jornada 14 da Liga NOS, ajuizada por Bruno Esteves. Ambas as formações atravessavam um momento delicado, com a equipa caseira a apresentar um historial de três derrotas consecutivas; a forasteira, ligeiramente pior, vinha de quatro resultados desfavoráveis. Ao longo da semana, Petit revelou ter colocado o seu lugar à disposição numa conferência de imprensa de antevisão da partida.

Por outro lado, os axadrezados aguardaram pacientemente a decisão referente aos recursos do Conselho de Disciplina da FPF, que, no caso de ser positiva, possibilitaria a utilização de peças importantes no xadrez de Miguel Leal, como Henrique, Idris e Bukia. Não existindo qualquer decisão sobre o mesmo, os três jogadores não surgiram na ficha de jogo. Na parte inicial, o Tondela entrou melhor e praticou um futebol mais esclarecido, orientado para o ataque. Depois de um remate fraco de Wagner aos sete minutos, o Boavista respondeu através de um remate de Renato Santos ao lado da baliza dos beirões, três minutos depois.

Aos 14, Érick Moreno, servindo-se do seu poderio físico, rematou pujantemente, mas Agayev defendeu para canto. No meio de um futebol muito pouco apelativo praticado pelas duas formações, com erros incontáveis na primeira fase de construção, os tondelenses acabariam por chegar à vantagem no período de descontos da primeira metade, fruto de um livre frontal eximiamente cobrado por Lystcov, defesa central cedido pelo Benfica.

Obrigadas a reagir relativamente à desvantagem, as panteras entraram na segunda metade com maior assertividade e objetividade, tendo usufruído de várias ocasiões para igualar o encontro. Num entendimento perfeito entre Makhmudov, Tengarrinha e Talocha, protagonizando uma jogada ao primeiro toque, o lateral esquerdo pontapeou o esférico para uma enorme defesa de Cláudio Ramos aos 56 minutos. Instantes depois, num perigoso cruzamento de Talocha não aproveitado por Erivelto, a bola sobrou para Anderson Carvalho, que disparou por cima.

Por entre as ações ofensivas dos axadrezados, os pupilos de Petit procuraram, sem sucesso, tirar partido dos contra-ataques. No minuto 68, servido por Anderson Carvalho, Iuri Medeiros tentou surpreender com um chapéu, mas Cláudio Ramos esticou rapidamente os braços. A quatro minutos do fim, Erivelto cruza para a área e Iuri Medeiros faz um remate forte para mais uma excelente intervenção de Cláudio Ramos. O golo do empate viria a surgir na jogada seguinte, justamente, com um remate indefensável de Anderson Carvalho, dando o melhor seguimento possível ao pontapé de canto cobrado por Iuri Medeiros.

Anterior1 de 3Próximo
Daniel Dantas
O Daniel tem 21 anos, é natural de Vila Nova de Gaia e, a par da música, do cinema e da literatura, o desporto é uma das suas paixões.                                                                                                                                                 O Daniel escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Daniel Dantas Dezembro 18, 2016, em Clubes Portugueses

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

13/08/2017

Nélson Mota

Redator

Real Madrid CF

Os merengues deixam bem encaminhado o jogo para a segunda mão da Supertaça Espanhola. A equipa de Zidane parece vir a superiorizar-se ao Barcelona quebrando a sua hegemonia em Espanha e na Europa.

Cristiano Ronaldo

El Clássico não é El Clássico se não houver polémica. Desta vez CR7 esteve no centro de toda a polémica. Foi expulso e, de cabeça perdida, deu um empurrão ao árbitro e sofreu um castigo de 5 jogos.