SC Braga 3-0 FC Paços de Ferreira: Essa não Defendi…

Por Pedro Nuno Sousa Dezembro 12, 2016, em Clubes Portugueses

SC Braga 3-0 FC Paços de Ferreira: Essa não Defendi…

Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

A Liga Portuguesa voltou a Braga e trouxe uma vitória bem saborosa. Três bolas a zero foi o resultado final, frente a um Paços de Ferreira que podia até ter feito golo mas não soube aproveitar as oportunidades de que dispôs. Já o Braga, apresentou-se aos adeptos com um bom futebol, bastante diferente daquele que nos tem apresentado até então. Sem receio e com muita vontade, escreveu em letras garrafais um resultado importante na caminhada da Liga. Depois da derrota sofrida no Dragão na semana anterior, era essencial não deixar fugir o comboio que vai na frente. Novamente na quarta posição, os arsenalistas irão defrontar na próxima jornada o Sporting fora de portas e melhor resultado a antecipar um jogo importante era impossível. De realçar também, é a resposta dada pelo plantel bracarense à derrota caseira sofrida perante o Shakhtar Donetsk à cerca de três dias. Restando agora as provas internas, é necessário acreditar que somos capazes de fazer uma boa época.

Começava a primeira parte no estádio municipal de Braga e já mais um lesionado se juntava àquela enorme lista presente no papiro médico. Stojiljkovic entrou, correu cinquenta metros e foi directo ao balneário. Mais um pouco e tinha ido a pé até ao chuveiro. Espero, contudo, que seja uma lesão simples e não comprometa este avançado para os próximos encontros. Entrou para o seu lugar Rui Fonte, que justificou da melhor forma a entrada em campo. Com pouco tempo de futebol jogado, ressalvando somente algumas investidas por parte de ambos os extremos do Braga, o «joker» resolveu aparecer no sítio certo à hora certa. Remate/cruzamento de Wilson Eduardo, e Rui Fonte, não perdoou na cara do Golo. Estava feito o primeiro da partida e o Braga respirava fundo. O Paços não desarmou e procurava empatar através de Ivo ou Welthon, mas a defesa bracarense, hoje com Bruno Wilson a titular, esteve muito bem e soube controlar as zonas de perigo.

Boa estreia deste central que habitualmente representa a equipa B arsenalista, com vários cortes e decisões acertadas na altura de passar o esférico. A pressão pacense durou pouco tempo, pois Ricardo Horta num lance espectacular amplia a vantagem aos vinte e três minutos. Digno de um Óscar! Vai buscá-la! Eis o momento: O bracarense encarou o golo de perfil, olhou para a câmara quatro e disse «Essa não Defendi…» Golão em Braga, dois zero para os da casa! Com este tento, o Braga pôde desacelerar o ritmo e fechar-se um pouco mais, procurando descansar as pernas para o próximo encontro já esta quarta-feira frente ao Covilhã, para a Taça de Portugal.

Até ao intervalo, destacaram-se Horta e Wilson Eduardo pela quantidade de vezes que fizeram esticar o pescoço dos laterais pacenses. Dois golos e mais cinco centímetros de coluna para os de fora foram então o resumo da primeira parte. Iniciado o segundo tempo, Vasco Seabra pediu aos seus atletas para não se fecharem e conformarem com o resultado. Marafona foi chamado a intervir e correspondeu. Estávamos agora no minuto sessenta e quatro da partida e viria a surgir o terceiro do Braga. Rui Fonte foi matreiro, e a novo passe de Wilson Eduardo arrancou pela auto estrada com destino ao Golo. Ricardo esticou também ele o pescoço mas não conseguiu chegar à bola. Três a zero e estava quase tudo dito. O Braga volta a recuar no terreno e passa a jogar mais em posse trocando entre todos a bola.

Bom entendimento entre os jogadores com Xeca em evidência no meio campo. Já quase em cima do minuto noventa o Paços volta a ameaçar a baliza de Marafona mas a bola passou ao lado. Terminou o encontro em Braga com uma vitória esclarecida dos da casa por três bolas a zero. Posto isto, o Braga está em quarto lugar a um ponto do terceiro e o Paços em décimo quarto com treze pontos. Boa resposta dos bracarenses face aos últimos dois jogos. Melhor era impossível.

Foto de capa: SC Braga

Anterior1 de 3Próximo
pedro nuno sousa
O Pedro tem 22 anos, é arqueólogo de formação e jornalista desportivo por inspiração. Teve oportunidade de praticar vários desportos, o que proporcionou esta paixão. Frequenta o mestrado em História e é minhoto. Gosta muito dos seus amigos e por isso tenta preservá-los. Também gosta de teatro e é ator amador. Frequentou formações no 'Cenjor' e no 'Palavras Ditas' porque gosta de enriquecer a vida profissional. Um dia espera ser relator de futebol.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Pedro Nuno Sousa Dezembro 12, 2016, em Clubes Portugueses

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

24/04/2017

André Conde

Diretor

Vítor Oliveira

Mais uma época, mais uma subida. Começa a ser quase uma certeza: equipa que o Vítor Oliveira treina acaba por subir. Fantástica campanha do Portimonense na Segunda Liga.

Nuno Espírito Santo

O jogo com o CD Feirense (0-0) demonstra o que tem sido o FC Porto nesta época. Sem estaleca na altura certa, acusa a pressão quando é preciso ganhar. Uma equipa sem ideias e Nuno é o principal culpado.