Paragem oportuna: Descanso e prioridades

Por Nuno Almeida Outubro 11, 2017, em Sporting CP

Paragem oportuna: Descanso e prioridades

Anterior1 de 2Próximo

sporting cp cabeçalho 2Depois de um primeiro ciclo sobrecarregado de jogos, a equipa do Sporting precisava de alguma calma e tempo para poder descansar física e psicologicamente. Podem dizer-me que o Sporting não se pode desculpar já com cansaço, quando equipas inglesas e espanholas têm a mesma sobrecarga e conseguem manter-se competitivas. Pois eu pergunto se essas mesmas equipas não têm também, muitas vezes, as escorregadelas pós-competições europeias? Têm, apesar de conseguirem ter jogadores de banco quase equivalentes em qualidade aos titulares.

Acho que temos excelentes alternativas no banco, mas nem todas conseguem entrar em campo para fazer a diferença, e algumas delas insistem em desperdiçar oportunidades de afirmação (não é que não tenham qualidade, são simplesmente pouco consistentes e isso não mudará), o que torna o plantel mais curto em relação ao que a equipa técnica e os próprios adeptos e sócios pensariam e desejavam.

Bruno Fernandes foi dos que mais correu no jogo contra o Barcelona Fonte: UEFA

Bruno Fernandes foi dos que mais correu no jogo contra o Barcelona
Fonte: UEFA

Para agudizar isso, nos últimos quatro encontros tivemos como adversários duas das actuais melhores equipas da primeira liga, e uma das melhores equipas do mundo. E apesar de, contra o Marítimo, termos conseguido rodar quase totalmente a equipa, nos jogos contra FC Porto e Barcelona fomos obrigados a apresentar praticamente a mesma formação, em dois jogos de exigência máxima. O jogo contra o Barcelona desgastou muito os nossos avançados e médios, tendo como prova disso os doze quilómetros percorridos pelo “centrocampista” mais avançado do nosso miolo. Juntando a isso o facto de termos perdido o jogo com um ressalto, desmotiva um pouco mais.

No jogo que se avizinhava, iríamos jogar contra um adversário que havia ganho de forma folgada a um Mónaco que pouco trabalho deu e que permitiu que a segunda parte fosse apenas de contenção e controlo. Para além disso teria mais 24 horas de descanso. Ora isto pesa no fim das contas, porque a confiança e frescura são diferentes, e não nos permitiria pressionar alto, como nos pressionaram a nós. A segunda parte seria mais equilibrada apenas porque as pernas dos adversários passaram a pesar quase tanto como as nossas. Não se poderia falar de banho táctico, até porque as equipas estavam muito equilibradas e encaixadas, com a única diferença de maior capacidade de pressão do adversário na primeira parte. O facto de tal equilíbrio poderá também ter sido razão para que Jorge Jesus não optasse pelas substituições mais cedo, até porque os jogadores que estavam no banco dificilmente iriam acrescentar ofensivamente (Alan Ruiz não, Iuri Medeiros também não) e poderiam desequilibrar a equipa defensivamente, o que é muito perigoso em jogos tão equilibrados e tácticos. Muitos pediram Podence mais cedo, mas perderíamos poder de jogo aéreo contra a melhor equipa do campeonato nesse aspecto.

Anterior1 de 2Próximo
Nuno Almeida
Nascido no seio de uma família adepta de um clube rival, criou ligação ao Sporting através de amigos. Ainda que de um meio rural, onde era muito difícil ver jogos ao vivo do clube de coração, e em tempos de menos pujança futebolística, a vontade de ser Sporting foi crescendo, passando a defender com garras e dentes o ENORME Sporting Clube de Portugal.                                                                                                                                                 O Nuno não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Nuno Almeida Outubro 11, 2017, em Sporting CP

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

23/10/2017

Eduardo Nunes

Redator

Miguel Oliveira

É impossível não destacar o feito do piloto da KTM, que se estreou a vencer neste fim-de-semana em Moto 2, no GP Austrália.

Manchester United FC

O clube orientado por José Mourinho fez um jogo terrível no terreno do Huddersfield e acabou derrotado por 2-1, num jogo onde os red devils mereceram claramente a derrota.