Sporting 1-0 Vitória de Guimarães: Mais perto dos milhões

Por José Pedro Mozos Março 30, 2014, em Primeira Liga Portuguesa

Sporting 1-0 Vitória de Guimarães: Mais perto dos milhões

Ze Pedro Mozos - Sob o Signo do Leao

Os cerca de 35 mil adeptos presentes no estádio protagonizavam um momento de excelente ambiente em Alvalade (mais uma vez) para receber um dos grandes jogos da Liga Portuguesa. Sporting e Vitória de Guimarães partiam para esta partida em posições opostas: o clube leonino vinha com uma série de seis jogos sem perder; os vimaranenses contavam com um registo de cinco jogos consecutivos sem ganhar.

As equipas entraram em campo algo tímidas, embora o panorama pudesse ter sido bem diferente caso Slimani, logo nos minutos iniciais (6’), tivesse optado por rematar em vez de simular uma grande penalidade – o que lhe valeu, e bem, a amostragem de um cartão amarelo. O Sporting cedo assumiu o controlo da partida, impondo o ritmo de jogo. Ainda que de forma paulatina, o clube de Alvalade foi-se instalando no meio campo adversário, criando boas jogadas, sobretudo pelos corredores, mas que raramente acabavam em bom porto. O futebol praticado pelos leões era atraente e seguro. De destacar as excelentes iniciativas do jovem Carlos Mané e os remates perigosos de Jefferson (8’) e de Slimani (41’), tendo este último sido desviado para canto. Do outro lado, a única oportunidade que a equipa minhota conseguiu criar durante toda a primeira parte foi um remate a meia distância de Crivellaro (14’) que passou perto da baliza defendida por Rui Patrício depois de ter embatido em Maurício.

O intervalo chegou, e apesar de o controlo do jogo ter pertencido ao Sporting, principalmente numa fase mais inicial, nenhuma das equipas se tinha superiorizado em relação à outra. Talvez apercebendo-se de que, apesar de ter controlado e dominado a primeira parte, o Sporting teria de ser mais agressivo, Leonardo Jardim aproveitou a pausa regulamentar para mexer na equipa: fez entrar Montero para o lugar de Heldon.

Com o recomeço do jogo apareceu o primeiro e único golo da noite. Na sequência de um canto a bola sobra para o lateral esquerdo dos leões, Jefferson, que centra para o coração da área do Vitória de Guimarães, onde Marcos Rojo, após dominar, remata à meia volta e a bola acaba por entrar na baliza adversária, depois de desviar em Moreno. Com alguma sorte à mistura, o Sporting entrou na segunda parte a ganhar. A reacção do Vitória de Guimarães não foi imediata, e até aos 60 minutos de jogo o Sporting podia ter aumentado a vantagem no marcador: primeiro num bom lance de ataque do Sporting que acabou num remate de Diego Capel, após passe de cabeça de Slimani, que o guarda-redes vimaranense defendeu com eficácia (56’); e depois num contra-ataque do Sporting que Montero finalizou. A bola acabou mesmo no fundo das redes, mas o juiz da partida anulou (mal) o golo ao colombiano por alegado fora-de-jogo (59’). Montero podia ter acabado com o jejum de golos, que já dura há mais de três meses, mas o árbitro assim não entendeu.

Marcos Rojo tem vindo a afirmar-se no Sporting e hoje foi o homem do encontro, marcando o único golo da partida Fonte: Zerozero.pt

Marcos Rojo tem vindo a afirmar-se no Sporting e hoje foi o homem do encontro, marcando o único golo da partida
Fonte: ZeroZero

Rui Vitória acusou o toque e decidiu mexer na equipa, pois a estratégia delineada no intervalo não estava a resultar. Fez entrar em campo Tiago Rodrigues e Malonga, por troca com Barrientos e Crivellaro, respectivamente (61’). O jogo entrou numa fase em que ambas as equipas procuravam o golo, mas as mexidas na equipa do Vitória de Guimarães tiveram mais sucesso e as oportunidades iam começando a surgir, embora nenhuma chegasse a representar uma oportunidade real de golo para nenhum dos lados. A equipa minhota chegou mesmo a estar por cima nalgumas fases da segunda parte, mas a coesão do Sporting e a concentração ajudaram a que as oportunidades criadas não acabassem no fundo da baliza de Rui Patrício. Até ao fim da partida o Sporting segurou o resultado – Leonardo Jardim substituiu Carrillo por Slimani (74’) e André Martins por Carlos Mané (81’) – e o Vitória de Guimarães fez tudo o que pôde para igualar o resultado, mas as tentativas de Tiago Rodrigues (71’) e de Malonga (76’ e 90+2) não foram suficientes para alcançar esse objectivo. O Sporting solidifica, assim, a segunda posição quando já só restam cinco jornadas para o fim do campeonato.

O clube verde-e-branco conquista três pontos preciosos contra uma equipa que deu luta até ao fim. Isto numa jornada em que os seus principais rivais, Benfica e Porto, têm deslocações perigosas (a Braga e à Choupana). O Sporting cumpriu mais uma vez e passou a pressão para os adversários. O clube leonino já começa a vislumbrar os milhões da Champions de perto.

A Figura: Marcos Rojo

O defesa central do Sporting tem vindo a crescer muito ao longo desta época. Está a jogar a um nível altíssimo e faz com Maurício a segunda melhor dupla de centrais em Portugal. Hoje esteve em principal destaque por ter marcado o único golo do encontro, mas é na defesa que se tem revelado um grande jogador.

O Fora-de-jogo: Islam Slimani

O avançado do Sporting não conseguiu justificar a titularidade. Duas simulações escusadas, alguns passes errados, outros tantos maus domínios e remates falhados fizeram com que a titularidade do argelino seja posta em causa mais uma vez. Pelo que vi hoje, eu, na próxima jornada, optaria por Montero.

jose-pedro-mozos

José Pedro Mozos

O Zé Pedro nasceu um dia sob o signo do leão, assim como uma das suas maiores paixões: O Sporting. Desde aí que o seu percurso tem sido traçado a verde-e-branco. Vibrou com os grandes triunfos e sofreu com os desaires, mas nunca deixou de apoiar o clube leonino. Escrever para este site é só uma das muitas formas de expressar aquilo que sente pelo Sporting.                                                                                                                                                 O José não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por José Pedro Mozos Março 30, 2014, em Primeira Liga Portuguesa

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

17/12/2017

André Conde

Diretor-Adjunto

Pep Guardiola

Equipa à sua imagem, futebol de grande qualidade e domínio na Premier League. No meio dos tubarões da Liga Inglesa, Pep Guardiola está a mostrar o porquê de ser o melhor treinador do mundo.

Rui Vitória

Depois da Champions, a Taça de Portugal. Uma equipa sem ideias, perdida em campo e um discurso completamente fora da realidade. O tempo do treinador no SL Benfica parece ter terminado.