Sporting CP 5–1 SC Praiense: Teste fácil antes de gigante

Por Marta Reis Novembro 17, 2016, em Sporting CP

Sporting CP 5–1 SC Praiense: Teste fácil antes de gigante

Anterior1 de 3Próximo

sporting cp cabeçalho 2

Num jogo que se antevia aparentemente fácil para o Sporting, Jorge Jesus decidiu apresentar um onze sem muitos dos nomes habituais, também para dar minutos a outros jogadores do plantel. No entanto, deixou no banco alguns jogadores que lhe poderiam dar uma certa estabilidade, como Gelson Martins, Ruben Semedo e Schelotto. Ainda assim, para esta quarta eliminatória da Taça de Portugal Placard, mandou a jogo Adrien Silva, para que este ganhe cada vez mais ritmo de jogo.

A equipa açoriana entrou com vontade de jogar de igual para igual, acabando por surpreender Beto com um excelente golo de Filipe Andrade, logo aos dois minutos. O guarda-redes do Praiense lançou a bola longa e o avançado rematou com bastante força, sem hipótese para o guarda-redes leonino. Percebia-se que a estratégia da equipa da Ilha Terceira era sempre por a bola o mais próximo  possível da área leonina, aproveitando o pontapé forte de Tiago Maia. Este acabou por mostrar também qualidade logo numa grande defesa que tirou um golo certo ao Sporting.

O Sporting Clube de Portugal não baixou o ritmo de jogo, com Castaignos a estar bastante presente nos ataques dos leões. Contudo, a sorte não estava a favor, já que quando não estava o guardião da equipa forasteira, era o poste que não deixava a bola entrar na baliza do adversário. Finalmente, após um canto marcado por Jefferson, Paulo Oliveira, sem oposição, cabeceia a bola para o poste contrário, fazendo assim o empate, numa altura em que o Sporting dominava o jogo, apesar de ser mais ineficaz.

Adrien foi uma das peças importantes neste jogo Fonte: Facebook Oficial de Adrien

Adrien foi uma das peças importantes neste jogo
Fonte: Facebook Oficial de Adrien

Ainda assim, o jogo continuava a ser todo controlado pelo Sporting, com um ritmo mais baixo, com Jesus a ser bastante interventivo para dentro de campo, o que não surtia muito efeito para os jogadores, que mostravam não ter assim tanta ligação como se pensaria, indo o jogo para o intervalo com o empate, uma surpresa para os adeptos que se deslocaram ao estádio.

A segunda parte começa com um Sporting mais atacante e com a mesma posse de bola, beneficiando logo de um penálti, convertido com sucesso por Adrien Silva. Os leões colocavam-se assim em vantagem perante um Praiense que se notava mais cansado e que mal chegava à baliza de Beto. Devido à fadiga acumulada pelos jogadores da equipa açoriana, o Sporting chega facilmente ao terceiro tento, marcado por Bruno César que, depois de uma boa jogada de entendimento com o capitão, rematou junto ao poste, dilatando assim o resultado frente à equipa do Campeonato de Portugal Prio.

Numa altura em que Gelson Martins já estava em campo, o jogo tornou-se um pouco mais veloz, sendo mais uma dor de cabeça para a defensiva do Praiense, à qual trocava as voltas constantemente, à procura de mais um golo para a sua equipa. Este acabou por chegar, não pelos pés do menino prodígio, mas sim por André, que na primeira jogada em que tocou na bola, encostou de primeira para dentro da baliza, após um passe longo bem medido por Bruno César. Começava assim a avolumar-se um resultado mais esperado pelos adeptos, que ainda tiveram tempo para cantar novamente um golo de André, que em dez minutos foi capaz de bisar, novamente assistido por Bruno César.

O jogo ficou então marcado pela surpresa inicial do golo do Praiense, mas pela vitória esperada do Sporting Clube de Portugal. É de fazer notar, no entanto, que apesar da derrota algo pesada para a equipa açoriana, é de louvar o seu trabalho até chegar a este jogo, mostrando que o Campeonato de Portugal Prio está a evoluir e que tem bastantes equipas que poderão dar luta neste tipo de competições, mostrando que vale a pena apostar no futebol como acontece. 

Anterior1 de 3Próximo
marta reis
Serrana e Sportinguista de gema. Doente por futebol desde que se conhece e apreciadora de ténis e NBA.                                                                                                                                                 A Marta escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Comentários

Por Marta Reis Novembro 17, 2016, em Sporting CP

Figura e Fora-de-Jogo da Semana

19/06/2017

Marta Reis

Redatora Sporting CP

André Villas-Boas

O treinador português não se mostrou indiferente à tragédia de Pedrogão Grande e, mesmo a milhares de quilómetros, doou uma verba considerável para as vítimas do incêndio.

Hóquei Português

Depois de ter rebentado o escândalo no futebol, as críticas às arbitragens não abonam a favor da boa imagem que estava a ser construída pela modalidade.