Cabeçalho Liga Alemã

A escolha foi rápida e, depois da derrota diante do Bremen no passado sábado, Peter Bosz foi despedido do comando do Borussia Dortmund, sendo para novo treinador escolhido Peter Stöger, conforme anunciado pelo clube alemão no passado domingo.

Foi, no mínimo, surpreendente a escolha, sobretudo depois da desastrosa campanha do Colónia na Bundesliga na presente época, o que conduziu o treinador austríaco ao despedimento, no passado dia 3 de dezembro, ao cabo de 14 jornadas sem uma única vitória e ocupando o último lugar.

Aos 51 anos, Peter Stöger teve uma modesta carreira como jogador, toda passada na Áustria, seu país natal, destacando-se as várias épocas em que defendeu as cores do Áustria de Viena. Foi no clube da capital austríaca que pendurou as botas, em 2004/05, e onde começou a carreira de treinador, em 2005/06.

Algumas épocas depois, em 2012/13, voltou ao Áustria de Viena e venceu o seu primeiro título enquanto treinador: o campeonato austríaco. Daí saltou para o Colónia, onde viria a cumprir quatro épocas e meia.

Logo na primeira, em 2013/14, vence a Segunda Liga Alemã e sobe à Bundesliga. Em 2014/15, consegue o 12º lugar. Em 2015/16, o 9º. Em 2016/17, o 5º e o apuramento para a Liga Europa. Sempre a subir, portanto!

Em 2017/18, em 21 jogos, venceu apenas quatro, dois na fase de grupos da Liga Europa e outros dois na Taça alemã. O campeonato foi um autêntico desastre: 11 derrotas e três empates em 14 jornadas fizeram da formação a destacadíssima última classificada.

 Peter Stöger estreou-se com uma vitória sobre o Mainz, por 2-0, a contar para a Bundesliga, na passada terça-feira Fonte: Borussia Dortmund
Peter Stöger estreou-se com uma vitória sobre o Mainz, por 2-0, a contar para a Bundesliga, na passada terça-feira
Fonte: Borussia Dortmund

          Esteve só uma semana sem clube o treinador alemão e de Peter para Peter o Dortmund mudou de treinador. Para o comum adepto do futebol, onde me insiro, pode ter assumido contornos de incredulidade quando esta notícia foi pública.

Por outro lado, há que reconhecer que, retirando este acidente de percurso de 2017/18, a carreira de Peter Stöger tem sido um crescimento sustentado baseado em resultados consistentes e até além das expectativas.

Há ciclos que, como começam no momento que se considera o certo, da mesma forma se pressente que o fim está próximo. Foi, provavelmente, o que aconteceu no Colónia.

Agora o desafio é maior para o austríaco e a crise também se vive no seu novo clube. Ele já sabe o que é superar as expectativas, mas também o que é a pressão e depressão das derrotas.

Resumindo, está mais treinador! E já começou a ganhar na Bundesliga, na terça-feira, 2-0 ao Mainz…Um caso a seguir.

Foto de capa: Borussia Dortmund

Comentários