“Preparado para este novo desafio. Obrigado ao Sevilha pela confiança”. Foram estas as palavras usadas por André Silva no início de mais uma aventura, agora por terras espanholas. O ex-FC Porto vai representar as cores do Sevilha esta temporada, por empréstimo do AC Milan, tendo o clube andaluz ficado com a opção de compra do jogador.

Olhando para aquilo que foi o percurso do português até aqui, é possível perceber que a afirmação no futebol mundial ainda está por chegar. Apesar dos números agradáveis pelo Porto e pelas seleções de Portugal, o avançado de 22 anos ainda procura a estabilidade necessária para estar entre os melhores na sua posição. Em Milão, sob o comando técnico dos italianos Montella e Gattuso, nunca foi uma escolha regular, o que dificultou (e muito) o seu crescimento.

André Silva chega assim à La Liga após uma época em que marcou 10 golos em 40 jogos (seis deles na Liga Europa), um registo algo escasso, tendo em conta os 38 milhões de euros desembolsados pelo Milan há um ano para o levar da cidade Invicta. Mas não é só de golos que é feito um ponta-de-lança, e é neste aspeto que Silva se destaca dos demais.

Apesar de vir de uma época menos boa, André Silva foi um dos melhores marcadores da Liga Europa (seis golos)
Fonte: AC Milan

Uma das principais caraterísticas do internacional português é mesmo a mobilidade que apresenta no terreno. Sendo um jogador relativamente veloz, e com uma excelente condição física, é capaz de cobrir várias zonas do terceiro terço do campo, indo buscar jogo às alas com alguma frequência. É também habitual vermos o avançado incorrer em triangulações com os homens do meio-campo, o que é bastante exemplificativo da sua interação com os restantes colegas de equipa.

No que diz respeito às principais funções de um homem da frente, André Silva trabalha muito bem de costas para a baliza, e é essencialmente um ponta-de-lança oportuno e agressivo, que gosta de fazer a cabeça em água aos defesas adversários.

Em Sevilha, o novo camisola “12” dos hispalenses terá a concorrência de Luis Muriel e Ben Yedder para o lugar da frente de ataque. Tanto o colombiano como o francês parecem partir com alguma vantagem sobre o atacante português, devido a já se encontrarem no clube. No entanto, é crível que André Silva agarre o lugar no onze à mínima chance, pois tem um potencial muito superior ao dos dois concorrentes diretos.

No passado domingo, um dia depois de ser anunciado como reforço dos sevillistas, Silva fez a sua estreia pelo clube, tendo jogado os últimos 30 minutos da Supertaça espanhola (entrou para o lugar de Muriel). O Barcelona acabou por vencer o desafio por 2-1.

A La Liga começa já esta sexta-feira e, mesmo tendo perdido Cristiano Ronaldo para a Serie A, continua a ter vários nomes portugueses que têm tudo para serem protagonistas no país de nuestros hermanos.

Foto de Capa: Sevilha FC

Comentários