Cabeçalho Liga Inglesa

“Esta é a melhor equipa que eu vi no Championship em dois anos e meio”, tal frase foi proferida por Carlos Carvalhal, há um cerca de um mês, quando antevia um Sheffield Wednesday x Wolverhampton para o escalão secundário do futebol inglês.

Um mês depois, Carvalhal encontra-se, outra vez, esta quarta-feira, com o ‘Wolves’, mas agora é para a Taça e o treinador português senta-se no banco do primodivisionário Swansea. Como o futebol muda rápido… ou não fosse ele um ecossistema da vida.

Bom, este preâmbulo não serviu para mais nada do que para abrir o tema que nos interessa. Em West Midlands mora o líder do Championship. Com 10 pontos de avanço. O Wolverhampton Wanderers FC.

No verão passado, depois de um 2016/17 que terminou com o 15º lugar e três treinadores a passarem pelo banco, o dono do clube desde 2016, Jeff Shi, da Fosun Group, aconselhado pelo amigo Jorge Mendes, tomou a decisão de contratar Nuno Espírito Santo.

A colaboração/influência com/no clube inglês já havia sido testemunhada na época passada com a chegada de jogadores lusos como Sílvio, Hélder Costa e Ivan Cavaleiro, num plantel que também contava com João Teixeira.

Nuno Espírito Santo tem feito um trabalho pleno de mérito ao serviço dos ‘Wolves’, cuja candidatura a um lugar na ‘Premier’ se robustece a cada jornada Fonte: Wolverhampton FC
Nuno Espírito Santo tem feito um trabalho pleno de mérito ao serviço dos ‘Wolves’, cuja candidatura a um lugar na ‘Premier’ se robustece a cada jornada
Fonte: Wolverhampton FC

Jeff Shi fez questão de esclarecer quando tomou as rédeas do clube que “o dinheiro não seria problema”. Cerca de 20 milhões de euros por Rúben Neves, do FC Porto, 3 por Roderick Miranda, do Rio Ave, 2 por Rafa Mir, do Valencia, cerca de 1 por Barry Douglas, do Konyaspor, sem esquecer as chegadas por empréstimo de Willy Boly, Diogo Jota, Alfred N’Diaye, Rúben Vinagre ou Léo Bonatini são investimentos que comprovam a ambição do clube que quer voltar à Premier League e por lá ficar.

28 de outubro tem a data da última derrota nesta temporada e os 52 pontos do 2º, Derby County, estão ainda lá atrás dos 62 dos ‘Wolves’, os líderes do fascinante Championship. Na Taça da Liga, a equipa foi eliminada nos penáltis em pleno Etihad Stadium, diante o líder destacado da Premier League, Manchester City.

E por falar em Premier League, o investidor chinês e o clube das West Midlands parecem ter encontrado em Nuno Espírito Santo e na sua equipa, com considerável armada portuguesa, a estabilidade necessária para chegar ao topo do futebol inglês. E em ‘good fashion’.

Pois vejamos esta equipa a jogar futebol e como gosta de tratar bem a bola. O primeiro lugar com folga comprova o futebol de qualidade que o Wolverhampton pratica no supersónico e louco Championship de 46 jornadas. Se estes lobos podem meter medo a quem os defronta, também podem bem encantar aos adeptos do puro e belo futebol.

Esta quarta-feira joga-se a terceira eliminatória da FA Cup no País de Gales. O ‘replay match’ entre Swansea e Wolverhampton tem sotaque português bem distintivo. Vejamo-lo. Com paixão pelo jogo nos olhos, mas alma lusitana no coração.

Foto de capa: Wolverhampton FC

Comentários