Anterior1 de 3Próximo

A partida teve início e logo nos instantes iniciais a ultra favorita Juventus adiantou-se. Sami Khedira aproveitou uma sobra após um livre batido a favor da sua equipa, inaugurou o marcador e foi também o primeiro jogador bianconeri a balançar as redes na época 2018/19. O jogo retomou como se iniciara: os visitantes a procurarem sempre ter a bola, controlarem a passagem dos minutos com ela. Algo característico da nova equipa de Ronaldo.

Cancelo também se estreou oficialmente pela potência italiana. Ocupou a faixa direita e já mostrou as suas já conhecidas arrancadas. Com o pendor ofensivo que tem, a participação do ataque é também uma arma a favor do conjunto visitante.

Chievo XI: Sorrentino (Seculin 92’), Cacciatore, Tomovic, Rossettini, Depaoli, Radovanovic, Rigoni, Hetemaj (Obi 78’), Bani, Giaccherini e Stepinski (Djordjevic 66’);
Juventus XI: Szczesny, Cancelo, Bonucci, Chiellini, Alex Sandro, Khedira (Emre Can 84’), Pjanic, Cuadrado (Bernardeschi 56’), Douglas Costa (Mandzukic 64’), Dybala e Ronaldo.

CR7 ia-se saindo bem no drible, já presenteando os espetadores com vários toques rápidos e efetivos, enquanto apalpava terreno com os restantes elementos de construção de jogadas. Aos 18’, o português ficou muito perto, após passe de Cuadrado.

A Juve não tinha pressa, afinal ganhava e geria o jogo com grandes executantes. O calor era o inimigo principal, mas não eram os únicos a serem vítimas dos seus efeitos. O Chievo ia tentando sair quando podia, sem grande sucesso. Porém, a existência de atacantes aguerridos e pressionantes fazia sempre com que a balança se equilibrasse. Giaccherini é um exemplo bem claro disso mesmo, e a sensivelmente sete minutos do fecho da primeira parte, seguia pela esquerda, cruzou para a cabeça de Stepinski, devolvendo o nulo ao marcador.

A Juventus passou ao primeiro teste da Serie A
Fonte: Juventus FC

A segunda parte trouxe-nos na mesma uma Juventus controladora e com jogo de posse, mas agora o Chievo juntava-se mais e tentava sair com mais êxito. Perante tal cenário, Cancelo comete falta dentro da área e surgia a hipótese do Chievo passar para a frente. Após assistir, foi agora vez de marcar para Giaccherini, após conversão do castigo máximo.
Com isto, Allegri prontamente trocou Cuadrado por Bernardeschi. Os campeões em título viam-se a perder na estreia de Ronaldo!

O Bola de Ouro, muito esforçado perante a clássica defensiva italiana, não conseguia bater Sorrentino. Mandzukic entrou para fazer face ao prejuízo. Entrou para o lugar de Douglas Costa, que deixou bons pormenores. Já o croata, ficou bem perto de igualar o marcador, após assistência de Cristiano.

Através de canto, foi como saiu a sorte grande que devolveu o impasse entre as duas equipas: Bernardeschi bate o canto na direita, e Mattia Bani insere-a na própria baliza quando tentava aliviá-la… Restavam cerca de dez a 15 minutos para tudo ficar decidido.

Ao cair do pano, a decisão tem de ser dada pela terceira equipa em campo. Lance de difícil escrutínio: após remate de Mandzuki, a equipa de Allegri reclama golo. Não é claro que a bola trespassou totalmente a linha de golo. O golo é concedido… Mas por pouco tempo: foi prontamente anulado, pois o VAR captou falta por parte de Cristiano Ronaldo no lance que ditou o tal golo do croata. Podia e parecia ter sido o derradeira tentativa para a Juve levar a vitória para Turim, mas Frederico Bernardeschi salvou e fechou o caso. Ronaldo estreia-se na Serie A com muito suor derramado, que podia muito bem ter sido “em vão”.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários