O Standard de Liège, para os menos entendidos, é o clube mais popular da Bélgica. Conta com adeptos apaixonados. Tem uma história vasta, mas atravessa tempos que não fazem jus a tal. A última vez que ergueu o título do campeonato belga foi, mais coisa, menos coisa, há dez anos. É comandado por Ricardo Sá Pinto, também ele apaixonado pelo ideal da competividade e que mantém a sua personalidade tão característica, personalidade essa que dispensa apresentações. Afinal, raça também tem utilidade fora das quatro linhas.

Inserido na peculiar Liga Jupiler, o Standard lá garantiu vaga nos seis primeiros. Esses seis primeiros constituem o playoff que determina o campeão nacional e não só: também o acesso às provas europeias é definido. A faltar uma jornada deste playoff, em que as tais primeiras seis classificadas do campeonato geral se enfrentam em casa e fora, o Standard está em vias se se classificar para a pré-eliminatória da Liga dos Campeões!

Após ter ficado, ao fim de 30 jornadas, em 6.º lugar, com 44 pontos obtidos, agora vê-se em vias de disputar a Champions na próxima temporada! Este sistema classificativo tem muito que se lhe diga…

Mas Sá Pinto agradece! Com já um título conquistado esta época, o estado de graça que Sá Pinto hoje vive apenas ficou meio abalado em Março, incrivelmente pouco tempo após a vitória por 0-1 frente ao Genk, que premiou “Les Rouches” como os vencedores da Taça da Bélgica. Tal deveu-se à imprensa desse país ter avançado com manchetes que davam conta do interesse da direção do Standard em substituir o Coração de leão. Nada menos que Michel Preud’homme.

Tal aconteceu pois o atual técnico e ex guarda redes começara a ser visto nas bancadas a assistir aos jogos… O clube prontamente explicou a situação, dizendo que vários notáveis foram convidados a vir ver os jogos caseiros, de forma a incutir um espírito vitorioso, que hoje se perde…

Sá Pinto e equipa técnica celebram a conquista da Taça
Fonte: Standard de Liège

O trabalho de Sá Pinto é notável. Chegou a uma equipa que tinha sido 9ª classificada, uma equipa sem muito por onde pegar. Encontrou Orlando Sá, ponta de lança que se assumia como o goleador da equipa. Foi jogar para a China na última janela de inverno, e Sá Pinto ficou, segundo o DN, incrédulo.

Não contava com essa… Perante todas essas condicionantes, e a faltar uma jornada para definir a classificação final, o Standard de Liége não tem o 2.º lugar assegurado, mas depende de si: dirige-se ao reduto do Charleroi, último classificado deste playoff dos seis primeiros; ao passo que o Anderlecht, último do pódio, recebe o 5.º classificado Genk.

Após uma época marcada pela conferência de imprensa “à Toni ou Vitor Pereira”, Sá Pinto pode acabar em grande. Não será campeão, mas ter conquistado a Taça da Bélgica e garantir o Standard na pré eliminatória da fase de grupos da Liga dos Campeões será sinal de boa época realizada.

Foto de Capa: Standard de Liège

Comentários