Anterior1 de 2Próximo

Armindo Araújo durante cinco anos disse em variadas entrevistas que só voltaria a correr com o projeto certo. Pois, este ano, o antigo campeão nacional está de volta e agora conta com duas vitórias consecutivas no Campeonato de Portugal de Ralis com a Hyundai.

A quarta ronda do CPR levou os carros ao norte do país. Nas contas do CPR, o campeão Carlos Vieira e Ricardo Moura, líderes do campeonato, não participariam nesta ronda, sendo a escolhida por Carlos Vieira para não pontuar. Assim, a luta pela vitória estava entregue a Miguel Barbosa, em Skoda Fabia R5, Pedro Meireles, em máquina idêntica e Armindo Araújo em Hyundai i20 R5.

Mas o primeiro líder foi Joaquim Alves. O piloto, que conta com o Skoda Fabia R5 utilizado por Ricardo Moura nos Açores, e António Costa, navegador que já foi campeão nacional, venceu a primeira especial, em Lousada. O piloto de Aveiro fez o tempo mais rápido, perdendo menos de uma décima de segundo que Pedro Meireles. Na última posição do pódio encontrava-se Miguel Barbosa. De notar que os três primeiros pilotavam o Skoda Fabia R5. Mas mesmo antes do início, José Pedro Fontes, que estreava o Citroen C3 R5, teve problemas elétricos no carro da marca francesa, ficando impossibilitado de entrar no rali. Também Manuel Castro teve problemas no Hyundai i20 R5 e não partiu mais uma fez para o rali de Portugal.

José Pedro Fontes nem chegou a estrear o novo Citroen C3 R5 em ralis. O novo carro da marca francesa deu problemas antes do início da primeira especial
Fonte: Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting

No segundo dia de competição Armindo Araújo começou logo a manhã a atacar e passou de quarto para primeiro na primeira especial do dia. A partir dai, o piloto de Santo Tiros começou a gerir a sua liderança, até porque Miguel Barbosa errou na afinação do Skoda Fabia R5 na parte da manhã, e passou o resto do dia a tentar recuperar tempo para Araújo, vencendo cinco das sete especiais do dia, mas não conseguindo retirar a liderança a Araújo, que com duas vitórias em especiais conseguia manter a liderança. 

Pedro Meireles foi o azarado do dia. Na especial de Viana do Castelo, na aterragem de um dos saltos, a caixa de velocidades do Skoda quebrou. Meireles ainda consegui continuar e chegar à assistência, mas decidiu que seria melhor não provocar mais danos. Assim, Diogo Salvi, também em Skoda Fabia R5, herdava a terceira posição.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários