O entusiasmo é inegável. Tanto Barboza como Kevin Lee são dois dos nomes mais proeminentes da divisão Lightweight, repleta de tantos e tão exímios atletas. Não é fácil falarmos em candidatos à disputa do título, quando existem nomes como Conor McGregor (o seu regresso deve dar-lhe acesso direto a uma oportunidade para enfrentar Khabib), Tony Ferguson, Justin Gaethje, Eddie Alvarez ou Dustin Poirier.

Neste momento, e analisando apenas o ranking da divisão, Eddie Alvarez seria o mais sério candidato ao título. Alvarez já foi campeão da divisão, vem de uma vitória memorável frente a Gaethje e encontra-se na terceira posição do ranking, sendo superado apenas pelo lesionado Tony Ferguson e pelo possivelmente suspenso Conor McGregor.

Barboza e Lee frente a frente
Fonte: MMA Junkie

Uma espécie de antevisão

Os dois lutadores vêm de derrotas. Barboza perdeu para Khabib de forma clara, ao passo que Lee sucumbiu perante uma submissão de Tony Ferguson. Nesse sentido, esta é uma oportunidade para relançar o ataque ao topo da divisão.

O tão elogiado striking de Barboza parece atemorizado pelos holofotes da fama inerentes a qualquer combate frente a um nome de peso. Pior seria se analisássemos apenas a sua última performance, já que Khabib dominou Barboza de forma avassaladora ao trazer o combate para o chão.

Estou convicto de que Lee irá tentar aplicar uma manobra de submissão, tentando fazer uso do seu grappling para chegar até Barboza. De forma oposta, o brasileiro quererá manter a luta em pé, manter a distância e massacrar eventualmente as pernas de Lee para condicionar a sua mobilidade, travando assim o ímpeto das suas investidas.

Espera-se muito movimento, muita intensidade e explosão. Para tal, Lee não poderá levar o combate para o chão, imitando Khabib na noite de 22 de abril.

Veremos o que acontece e que ideias terá Dana White para o futuro da divisão Lightweight.

Foto de Capa: MMA Junkie

Comentários