Rafael Nadal ganhou este fim-de-semana em Monte Carlo por uma inacreditável 11.ª vez (nos últimos 14 anos), o que constitui um recorde de títulos num mesmo torneio ATP, que pode no entanto ser igualado já esta semana por… Rafael Nadal em Barcelona e também em Roland Garros. 

A semana foi um autêntico passeio para o maiorquino, que lembrou a todos por que é o incontestável rei da terra batida, não perdendo mais de cinco jogos em nenhum dos encontros que disputou (Khachanov, Dimitrov e Nishikori todos ganharam-lhe cinco jogos), dominando com a sua direita e obrigando o adversário sempre a bater mais uma bola. Foi o início de que quase todos esperam que será outra temporada de terra batida dominadora de Nadal.

O japonês esteve ao seu melhor nível desde o regresso
Fonte: Rolex Monte-Carlo Masters

Dito isto, a grande história do torneio – uma vez que Nadal vencer em terra batida se tornou tão previsível com os anos – foi a excelente campanha de Kei Nishikori, que conseguiu o seu primeiro grande resultado depois de regressar ao circuito após longa ausência em 2017 e início de 2018. O japonês não esteve propriamente no seu melhor, mas exibiu grandes melhorias comparado com o que se tinha visto até agora e levou de vencidos Berdych, Cilic e Zverev, sempre em encontros muito disputados a três sets. Não conseguiu oferecer oposição a Nadal na final, mas saúda-se ainda assim o seu regresso às fases avançadas dos grandes torneio, com a esperança de que continue a fazer progressos.

A temporada de terra batida continua esta semana com o ATP 500 em Barcelona, onde o inevitável Rafael Nadal procurará conquistar o seu 11.º título em sua casa, e Novak Djokovic continuará a tentar regressar ao seu melhor nível. Os dois estão em rota de colisão nos quartos-de-final, e desta vez parece mais provável que se enfrentem do que em Monte Carlo, onde Thiem o impediu derrotando Djokovic.

Foto de Capa: We Are Tennis by BNP Paribas

Comentários