Anterior1 de 3Próximo

O Benfica cumpriu os requisitos mínimos para vencer o Moreirense na última jornada da Primeira Liga. Depois de empatar a zeros frente ao Sporting CP, os encarnados estavam em desvantagem para se apurarem para a Liga dos Campeões, dependendo de que os leões fizessem um pior resultado que os pupilos de Rui Vitória para que a liga milionária voltasse a contar com a equipa de vermelho e branco.

O onze foi o habitual, com o regresso a titular de Jonas, mas com Douglas no lugar de André Almeida que ainda se encontra a recuperar de lesão. Este jogo podia ser a despedida do Estádio da Luz para alguns jogadores, mas ainda pouco se adiantou quanto a esse assunto; o objetivo principal era conquistar os três pontos para possibilitar o acesso à maior competição europeia.

O Benfica começou por cima, como tem sido habitual ao longo da temporada, e encostou o Moreirense às redes quase toda a partida. No entanto, oportunidades foram escassas, e golos nem chegaram a acontecer. Os encarnados jogaram no meio campo do adversário, mas sem brilhar, sem saber desatar o nó que faziam com as movimentações rápidas e, por vezes, demasiado rápidas para o Moreirense acompanhar. Porém, de pouco parecia estar a servir aos encarnados, pois o resultado mantinha-se inalterado.

À meia hora de jogo, a Luz festejou o golo dos insulares que enfrentavam o rival de Lisboa na Madeira, mas logo se percebeu que os nervos estavam no auge quando chegou a notícia do empate de Bas Dost no minuto seguinte. Em campo, o Benfica fazia o que podia para quebrar a muralha adversária, mas sem sucesso e até a ver-se com dificuldade para quebrar os contra ataques ousados da equipa do norte. O intervalo mostrava o placar na mesma e, na Madeira, também um empate que colocava o Sporting na liga milionária.

Depois do empate a zeros em Alvalade, o Benfica dependia do resultado do Sporting para ficar em segundo lugar
Fonte: SL Benfica

A segunda parte trouxe o primeiro golo do jogo, após mão na bola de Alfa Semedo e penalti convertido por Jonas. Foi o 34º. golo do brasileiro na Primeira Liga e colocou o Benfica na Liga dos Campeões. A partir daí, o Moreirense ganhou força, em parte devido à quebra dos encarnados que já bem nos habituaram a perder o fôlego depois de marcar o primeiro. Na Luz sofria-se com a possibilidade de um golo do Moreirense – que empatava o jogo e colocava o Benfica na Liga Europa -, ou de um golo do Sporting – que colocava os leões no segundo lugar.

Apesar de se manter na frente, o Benfica continuava a conter as investidas do Moreirense e a esperar que o Sporting não vencesse a sua partida. A um minuto do fim do jogo na Luz, e a três do fim do jogo na Madeira, o Marítimo marcou o segundo e o golo foi festejado em Lisboa. Pouco depois deu-se o apito final na Luz e passados dois minutos na Madeira.

Com a derrota do Sporting e com a conquista dos três pontos por parte do Benfica, os encarnados ficam no segundo lugar da Primeira Liga e garantiram o acesso à terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, além de 40 milhões de euros de prémio monetário.

Os jogos da terceira pré-eliminatória têm lugar a 7/8 e a 14/15 de agosto. Passando a eliminatória, o Benfica jogará o play-off nos dias 21/22 e a 28/29 do mesmo mês.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários