Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

Qualquer acompanhante do futebol português com certeza sabe que a Segunda Liga é um campeonato bastante competitivo, onde duas ou três jornadas são suficientes para dar um grande salto ou uma grande queda na tabela classificativa. Porém, importa saber quais os motivos desta competitividade.

Um desses motivos são as constantes mudanças de treinador que fazem com que seja muito difícil uma equipa consolidar os processos de jogo, bem como construir um projeto a médio/longo prazo, sendo que alguns clubes mudam mesmo de treinador mais de uma vez por época.

No entanto, outro dos motivos dessa competitividade e que tem originado várias oscilações na luta pela subida de divisão foram as movimentações neste mercado de Inverno, sendo que a maioria destas têm causado um impacto direto nas equipas que lutam pela promoção.

Embora não possa subir de divisão, o FC Porto B lidera actualmente o campeonato da Segunda Liga. A equipa orientada por António Folha tem aliado os bons resultados ao bom futebol, mas no último mês viu-se privada daquelas que eram provavelmente as duas principais figuras da equipa: o médio Fede Varela e o extremo Wanderson Galeno. Ambos os jogadores foram emprestados ao Portimonense SC, num salto que, na minha opinião, surgiu já com meio ano de atraso, tendo em conta o valor já demonstrado pelo brasileiro e pelo argentino. A saída de ambos já resultou na derrota nos Açores, na última jornada.

O Portimonense foi o clube que mais recrutou na Segunda Liga Fonte: Instagram oficial Portimonense SC
O Portimonense foi o clube que mais recrutou na Segunda Liga
Fonte: Instagram oficial Portimonense SC

Quem também seguiu para Portimão foi o avançado Rui Costa. Este jovem de 22 anos, que despontou ao serviço do Varzim SC, estava emprestado pelo emblema algarvio ao FC Famalicão, avançado que carregou a equipa minhota às costas com 12 golos marcados em 19 jogos. E a verdade é que o seu regresso à “casa-mãe” praticamente hipotecou as hipóteses do clube famalicense em regressar à Primeira Liga, visto que um ciclo de sete derrotas nos últimos oito jogos afastou o clube dos lugares cimeiros da tabela classificativa e levou inclusive à substituição de Dito por Vasco Seabra. O FC Famalicão estava em segundo lugar ao fim da décima-sexta jornada e atualmente ocupa um modesto décimo-primeiro lugar.

Um clube que desde o início da época se afirmou como um candidato à subida é o CD Santa Clara. O emblema açoriano já tinha lutado por esse mesmo objectivo na época passada, mas a instabilidade técnica (tiveram quatro treinadores na época passada) e a saída de jogadores influentes em Janeiro arredaram-nos desse objectivo.

Algumas lesões que têm assolado a equipa açoriana têm dificultado a tarefa ao treinador Carlos Pinto. No entanto, isso não tem impedido o CD Santa Clara de ser uma das equipas mais regulares desta Segunda Liga. Para ajudar nesse objetivo veio o brasileiro Rafael Batatinha, que regressou aos Açores um ano após ter rumado ao CD Chaves.

O Académico de Viseu é, quiçá, a principal surpresa na luta pela subida. Sob o comando técnico de Francisco Chaló, o emblema viseense liderou a Segunda Liga durante várias jornadas. Apesar de uma ligeira quebra no último mês e da recente substituição de Francisco Chaló pelo regressado Manuel Cajuda, o clube permanece bem vivo na luta pela subida. Para esse objectivo também chegaram alguns reforços como o avançado ganês N’sor, que se destacou na época passada ao serviço da União da Madeira.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários