O GD Chaves anunciou, no passado dia 8 de junho, o seu novo treinador para a época 2018/2019. E, como um bom filho a casa torna, a escolha pautou-se pelo ex-treinador do CS Marítimo – Daniel Ramos. Recorde-se que o treinador orientou a equipa transmontana no ano 2004/2005, quando o clube ainda estava a competir na segunda liga.

Daniel Ramos entrou no mundo do futebol como jogador nos quadros de formação do clube da sua terra natal: o Rio Ave FC. Teve um percurso algo tímido como jogador profissional, tendo feito apenas seis jogos pelo Rio Ave FC e três pelo SC Beira-Mar.

Em 2001, começou a atividade profissional como treinador no último clube que havia representado como jogador: o Vilanovense FC. Depois disso, orientou clubes na segunda e na terceira divisão do campeonato. O técnico esteve à frente de clubes como o CD Santa Clara, FC Famalicão, CF União da Madeira, FC Vizela e Moreirense FC.

O seu trabalho teve grande destaque no comando do FC Famalicão, depois de alcançar a promoção à 2.ª liga. No ano seguinte, assinou contrato com o CD Santa Clara, onde viria a disputar apenas sete jogos, dos quais conseguiu levar seis vitórias e um empate.

Daniel Ramos chega, assim, ao Desportivo de Chaves com vontade de fazer mais e melhor
Fonte: GD Chaves

O seu bom trabalho à frente da equipa dos Açores chamou à atenção dos dirigentes do CS Marítimo que o contrataram de imediato. Daniel Ramos conseguiu, então, subir na sua carreira e passou a estar no comando, pela primeira vez na sua carreira, num clube de primeira liga no ano de 2016/2017.

A sua época de estreia foi bastante positiva: o técnico português conseguiu um sexto lugar com a equipa insular e, deste modo, garantiu a participação do CS Marítimo na Liga Europa nesse mesmo ano. A época passada conseguiu alcançar um sétimo lugar em igualdade de pontos com a equipa que irá treinar agora: o Grupo Desportivo de Chaves.

A cobrir o lugar de Luís Castro, um treinador que conseguiu alcançar a melhor prestação do clube na principal competição de futebol em Portugal a níveis pontuais, Daniel Ramos mostra-se com vontade de abraçar o projeto de modo a alcançar resultados ainda melhores e a manter o futebol atrativo a que o seu antecessor habituou os adeptos.

Foto de Capa: GD Chaves

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários