Com o fecho da época ainda aí à porta, o FC Porto já é líder noutro campeonato, desta vez no campeonato das vendas onde já lucrou mais de 70 milhões com a venda de jogadores, só neste curto espaço de tempo.

Diogo Dalot, uma das principais referências das camadas jovens portista apresenta-se como uma saída com algum sabor amargo para os adeptos portistas. Isto não só, pela quantia vista por muitos como inferior ao valor exibicional que o jogador prometia na próxima época, como também pela saída de Ricardo Pereira para o Leicester City FC que ao que tudo indicava, ia dar espaço ao jovem português para este agarrar um lugar do lado direito da defesa portista.

Desde cedo com uma confiança e maturidade acima da média para a sua idade, Dalot mostrava-se como o substituto ideal para uma posição que foi durante a época passada muito bem preenchida. A sua velocidade e rapidez, bem como a capacidade e facilidade nos cruzamentos ofensivos, eram fatores que encaixavam no modelo portista, um pouco à semelhança de Alex Telles do lado oposto.

A saída de Dalot e de Ricardo fragilizou o lado direito da defesa do FC Porto
Fonte: FC Porto

Com a sua saída, os azuis e brancos lucraram mais de 20 milhões com um jovem de apenas 18 anos a quem era reconhecido um futuro muito promissor de dragão ao peito. Para além de peça fundamental durante todas as equipas de formação portista, Diogo Dalot era também habitual titular nas seleções portuguesas, com o destaque para a sua chamada por Rui Jorge para representar a seleção sub-21 portuguesa.

Finalizada a sua transferência, o lateral português tem agora um longo caminho a percorrer para vingar no Manchester United e para mostrar a José Mourinho que tem tudo para vir a ser um lateral a quem é reconhecido potencial para se tornar num dos melhores do mundo.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários