fc porto cabeçalho

A carreira de Vincent Aboubakar nos últimos anos tem sido uma verdadeira montanha russa, tanto a nível profissional como a nível emocional. Já esteve de costas voltadas com o FC Porto durante a sua passagem pelo Besiktas JK afirmando que não queria voltar ao dragão. Na época seguinte, Aboubakar fez as pazes com o FC Porto e regressou em grande forma. Esta semana a imprensa portuguesa abordou a possível saída, mais uma vez, para a Turquia. Estará o seu coração dividido entre dois países?

A sua afirmação no FC Porto não foi imediata. Chegou em 2014/2015, proveniente do FC Lorient, e era visto como um jogador promissor. No entanto, sabia das dificuldades que iria ter para ser titular na primeira época, pois havia um “super” Jackson Martínez no plantel. Ainda assim, conseguiu fazer 9 golos e 4 assistências em 22 jogos.

Em 2015/2016, “Cha Cha Cha” Martínez parte para o Atlético de Madrid e deixa uma vaga aberta no onze inicial dos dragões. O camaronês aproveitou e conseguiu a titularidade, fazendo balançar as redes da baliza adversária por 18 vezes. É certo e sabido por parte dos portistas que Aboubakar não conseguiu fazer esquecer a saída de Jackson Martínez por completo. Não marcou tantos golos, a regularidade e a consistência do camaronês deixavam a desejar e a equipa não conseguiu conquistar o tão desejado campeonato que Jackson já tinha conquistado e também a Taça de Portugal, na qual o SC Braga saiu vencedor. No entanto, o jogador mostrou ter o talento e o potencial necessário para ser uma estrela no FC Porto. Ainda assim, aconteceu algo inexplicável no arranque da época seguinte.

Na temporada de 2016/2017, Vincent Aboubakar, como é susposto, faz a pré-epoca ao serviço do FC Porto e acaba por ser emprestado ao Besiktas JK. A notícia cai mal aos adeptos portistas, que já tinham ganho algum carinho pelo jogador e viam-no com uma boa opção para a frente do ataque da equipa da cidade Invicta. André Silva e Diogo Jota foram os homens escolhidos por Nuno Espírito Santo para as posições mais adiantadas no terreno de jogo e em janeiro, Tiquinho Soares chega ao FC Porto e conquista a titularidade.

Porém, foi mais uma época em vão a nível de troféus para o clube. Quanto a Aboubakar, no Besiktas JK, realizou 38 jogos ao serviço das Águias Negras e acabou a temporada com 19 golos marcados e quatro assistências para golo. Nessa mesma época, marcou o único golo da final da CAN (Taça das Nações Africanas) frente ao Egito, oferecendo assim o título aos Camarões. Mas foram as declarações após um jogo frente ao Benfica para a Liga dos Campeões que mais marcaram a sua época para os portistas, causando polémica ao admitir nunca mais querer voltar ao FC Porto. As palavras de Aboubakar surpreenderam alguns aficionados, mas alguns meses depois o avançado esqueceu o passado e regressou para realizar a pré-época de 2017/2018.

Aboubakar a festejar o golo frente ao AS Mónaco num jogo da Liga dos Campeões
Fonte: FC Porto

Afirmou não querer voltar, porque na verdade nunca quis partir do FC Porto e prometeu emoções muito positivas. Assim foi, Aboubakar renovou o seu vínculo com os dragões e tornou-se campeão português ajudando a equipa portista a conquistar o título com 26 golos e sete assistências em 43 jogos. A dupla Marega e Aboubakar causou estragos na liga portuguesa e juntos conseguiram 49 golos dos 82 golos marcados na totalidade.

Nos últimos dias, tem sido noticiada a saída de Vincent Aboubakar para a Turquia, nomeadamente Galatasaray SK e Besiktas JK, para a China e é também plano B do Olímpico de Marselha. A imprensa turca afirma que, alegadamente, o FC Porto pode ceder o jogador por 25 milhões de euros, metade do valor da sua cláusula de rescisão. No entanto, a SAD portista fez um sério investimento na passada época ao adquirir a totalidade do passe do jogador e é mais um fator que poderá manter o avançado no clube. A transferência de Vincent Aboubakar poderá ser um bom encaixe para o FC Porto, mas o ponta de lança já mostrou ser capaz de brilhar de dragão ao peito e ajudar na conquista de títulos. Será Aboubakar imprescindível para o FC Porto?

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto Port: Ana Ferreira

Comentários