Presidente,

Orgulho-me de olhar para o FC Porto e ver um clube vencedor. Um clube com história, com um símbolo que todos os atletas levam ao peito com respeito e que qualquer um é capaz de reconhecer. Em qualquer parte! E isso, em grande parte o devemos a si.

A verdade é que não me imagino, e como eu talvez muitos outros, a chamar presidente a outra pessoa que não a si. Jorge Nuno Pinto da Costa. Há 36 anos que o vemos ocupar um lugar que sempre dignificou, um lugar de onde batalhou para levar o FC Porto aos grandes palcos. Precisamente dez anos antes de eu nascer, no dia 17 de Abril de 1982, foi pela primeira vez eleito para a presidência.

Os percursos de cada um de nós não são fáceis. Todos os dias, em todos os trabalhos, há dificuldades que precisamos de ultrapassar, barreiras que queremos quebrar, degraus que queremos subir. A diferença, está muitas vezes na visibilidade do que fazemos. Nessas alturas, o bom sobressai e todos aplaudem. Mas quando o menos bom acontece, é muito mais fácil para quem está exposto ser alvo de críticas, até de ameaças. O seu percurso foi marcado por tudo isso, mas são sobretudo as conquistas que todos os adeptos portistas lhe vão sempre associar. Crescemos a nível interno, chegamos ao topo da europa, fomos campeões do mundo! Títulos e mais títulos que preenchem uma carreira feita de dedicação.

A si também associo algumas das maiores gargalhadas que dei por causa do futebol. Se lhe vamos sempre associar títulos, também lhe vamos sempre associar as palavras ditas nas horas certas, sem medos do politicamente incorrecto. Somos Porto e tivemos desde sempre que seguir “contra tudo e contra todos”. E para avançarmos, foi e continua a ser imprescindível ter alguém na retaguarda capaz de dar um passo à frente e dar um murro na mesa. Alguém capaz de dar um passo à frente e defender os seus jogadores, o seu treinador, as suas claques, os seus adeptos.

Pinto da Costa apostou na renovação com Sérgio Conceição para manter o Porto no caminho dos títulos
Fonte: FC Porto

Muito se tem falado sobre a sua saúde, o avançar da sua idade, sobre a capacidade para continuar a liderar o FC Porto. Como disse em cima, não imagino outro presidente para o meu Porto neste momento. Sei que será uma realidade algum dia, mas honestamente não quero pensar quando chegará esse dia, nem nos nomes que se poderão apresentar, nem nas consequências que a mudança trará. Esse dia vai chegar, mas para já temos a certeza que pretende liderar este clube e esta gente enquanto sentir que tem capacidade para o fazer. E isso chega!

Precisamos de manter uma equipa unida, focada nos objectivos e, sobretudo, capaz de lutar por eles. Ninguém pode ganhar sempre e nós sabemos disso. Passamos quatro anos sem qualquer título mas continuamos juntos, fortalecemos o nosso “mar azul”, estamos cá para apoiar. Por muito que certas decisões não nos pareçam certas, tentamos confiar que quem está aí, ao seu lado na liderança, está também a trabalhar pelo superior interesse de um dragão que vai continuar com uma chama intensa.

A si, apenas peço que mantenha o empenho nesta família que ajudou a construir e que, enquanto sentir que o pode fazer, continue por aí para nos ajudar.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários