Dia de aniversários no reino do Dragão. Algumas das maiores “lendas” do FC Porto, Vítor Baía, Rabah Madjer e Sérgio Conceição celebraram neste dia 11 de setembro datas históricas nas suas carreiras. Foi no dia 11 de Setembro de 1988 que Vítor Baia fez a sua estreia pela equipa principal do FC Porto. Tudo aconteceu num jogo contra o Vitória SC, na cidade berço. Jozef Mlynarczyk tinha-se lesionado e Zé Beto estava a contas com um processo disciplinar, surgiu então a oportunidade e o “menino” de 18 anos começou uma carreira absolutamente brilhante que o tornara no maior guarda-redes da história do clube.

Naquela noite, o apito final fixou o empate a uma bola no marcador, mas mesmo assim, Vítor Baía admite ter saído satisfeito. Depois da estreia voltou a sentar-se no banco de suplentes. A titularidade surgiu apenas com a chegada de Artur Jorge ao clube.

Em toda a carreira, só representou outro clube além do FC Porto, o Barcelona, nas temporadas de 1996/97 e 1997/98. Rapidamente voltou à Invicta para voltar a defender a baliza dos ‘azuis e brancos’. Fez 54 jogos pelos atuais campeões espanhóis, 566 pelo FC Porto e 80 pela seleção nacional –  um total de 700 jogos na sua carreira.

Vítor Baía é um dos jogadores do Futebol Mundial com mais títulos conquistados. São 33 títulos, sendo que pelo FC Porto conquistou uma Liga dos Campeões, uma Taça Intercontinental, uma Taça UEFA, 10 Campeonatos, cinco Taças de Portugal e nove Supertaças. Foi ainda considerado o melhor guarda-redes da Europa em 2004. Vítor Baía foi na, minha opinião, o melhor guarda-redes da história do Futebol Português e um dos melhores de sempre do Futebol Mundial.

O dia mais mágico da história do FC Porto
Fonte: FC Porto

No dia 11 de setembro de 1996 o atual treinador azul e branco Sérgio Conceição fez a sua estreia na Liga dos Campeões num jogo disputado em Milão, onde o FC Porto venceu o AC Milan por 3-2 num jogo épico. Dois golos de Jardel e um de Artur deram a vitória aos portistas que eram orientados por António Oliveira. Uma vitória estrondosa contra um AC Milan recheado de estrelas como Maldini, Panucci, Roberto Baggio e Weah entre outros.

No dia 11 de setembro de 1985 o maior génio que passou pelo FC Porto assinava pelo clube. Faz 33 anos que o Argelino Rabah Madjer assinou contrato com os azuis e brancos e a sua marca ficará para sempre na história do clube. O “calcanhar de Viena” é na, minha opinião, o momento mais marcante da história do clube, o dia em que o FC Porto conquistou a Europa, o dia em que ainda muito jovem chorei ao ver os Alemães rendidos a tanto talento, o dia em o FC Porto nunca mais foi o mesmo. Rabah Madjer foi o “Maradona” de África.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários