Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalPrevia-se um duelo intenso esta tarde no Estádio Santos Pinto, na Covilhã, para a 25.º jornada da Segunda Liga, entre a equipa da casa, Sporting da Covilhã, e a equipa que viajou de Matosinhos para a Serra da Estrela, o Leixões SC. Duas equipas separadas apenas por dois pontos eram um aperitivo enorme para quem se deslocou ao estádio, mas a verdade é que o jogo foi um jogo totalmente dominado pela equipas do Leixões que sem surpresa venceu assim num campo difícil por duas bolas a zero.

Primeira parte de sentido único, a equipa de Matosinhos dominou completamente o meio-campo serrano e merecia ir para o intervalo em vantagem. Primeira oportunidade do jogo aconteceu aos 16 minutos, depois de um erro do guardião covilhanense, Igor Rodrigues, que dominou mal a bola e aproveitou Evandro Brandão que passou imediatamente a bola para Bruno Lamas que rematou por cima, oportunidade flagrante desperdiçada pelo Leixões.

A única oportunidade de registo do Sporting da Covilhã, nesta primeira parte, surgia à passagem do minuto 23 pelos pés de Reinildo, remate de fora de área que passou a rasar o poste da baliza leixonense. Seria a primeira e única vez que a turma serrana iria aproximar-se com perigo da baliza de André Ferreira. A partir daqui só deu Leixões e um jogador destacava-se, o sub-capitão Bruno Lamas era o mais inconformado. No minuto seguinte ao remate de Reinildo, canto para a equipa do Leixões, Bruno Lamas a marcar e quase que acontecia o golo de canto direto, tirou a bola Igor Rodrigues, a bola ia direitinha para dentro da baliza.

O sub-capitão leixonense não parava e seria dos pés dele que sairia a próxima ocasião de perigo para a equipa de Matosinhos, grande remate aos 41 minutos que passou muito perto da baliza de Igor Rodrigues.

Fonte: Bola na Rede
Fonte: Bola na Rede

Segunda parte que não trouxe nada de novo, o treinador José Augusto descontente com a exibição da sua equipa na primeira parte ainda fez uma substituição ao intervalo com a entrada de Renato Reis, mas não havia nada a fazer e este seria definitivamente um dia não para a equipa do Sporting da Covilhã. Se na primeira parte havia sido Bruno Lamas o mais inconformado, nesta segunda parte foi Breitner quem mais se destacou, o número 10 da equipa do Leixões começou logo aos 52 minutos a querer dar ares da sua graça com um remate perigoso, mas seria à passagem do minuto 64, após tanto domínio, que a turma de Matosinhos chegaria ao golo da vantagem. Livre marcado por Breitner e Zarabi com um corte infeliz a introduzir a bola na sua própria baliza, golo muito festejado pelos 150 adeptos que se deslocaram esta tarde à Covilhã.

O Sporting da Covilhã sentiu o golo sofrido e foi aproveitando esta equipa perdida em campo que o Leixões chegou ao segundo golo da tarde, apenas dois minutos após o primeiro golo, outra bola parada, desta vez um canto outra vez marcado por Breitner que viu o capitão Luís Silva desviar a bola com o pé, ao segundo poste, para dentro da baliza.

Refletia-se assim o domínio leixonense em campo com a vantagem de dois golos muito merecida, o Sporting da Covilhã ainda tentou entrar na luta, mas uma tarde muito desinspirada não desaparece assim do nada e apesar de uma maior posse de bola a turma covilhanense pouco perigo criou na baliza de André Ferreira. O Leixões entrou em gestão e controlou os últimos 20 minutos de jogo, vitória justa e merecida da melhor equipa em campo.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários