Anterior1 de 4Próximo

Após a vitória, se bem com um sabor agridoce, na quinta-feira frente ao Atlético de Madrid, o Sporting vinha para este jogo com o objectivo de se aproximar dos seus rivais diretos, que jogaram horas antes. Por sua vez, o Belenenses, já confortável na tabela, empatou na jornada anterior com o Chaves. Ambas as equipas fizeram algumas alterações ao onze inicial: do lado da turma de Belém, Silas colocou Gonçalo Silva no lugar de André Geraldes, emprestado pelos leões, e Licá trocou de posição com Nathan. Do lado dos visitantes, Jorge Jesus devolveu a titularidade a Fábio Coentrão e Bas Dost, que não jogaram por castigo na Liga Europa. É ainda de destacar o facto de André Pinto ser o substituto do lesionado Jéremy Mathieu.

O jogo, que se iniciou 13 minutos depois da hora estipulada, começou praticamente com uma grande penalidade a ser marcada a favor do Belenenses.  Licá recebe a bola dentro da grande área e remata para uma defesa de Patrício, que não agarra à primeira e na disputa de bola com Yazalde acaba por fazer falta sobre o avançado do Belém. Depois de consultar o VAR, Bruno Paixão acaba por assinalar penálti; Yebda, na conversão, não falhou: rematou para um lado e o guarda-redes dos leões atirou-se para o outro.

Este foi o despertador dos leões, que tinham entrado bastante adormecidos na partida. Numa grande jogada, que começou com uma recuperação por parte de Bryan Ruiz, a bola ressaltou para o pé direito de Bruno Fernandes e, tal e qual um míssil teleguiado com as devidas coordenadas, foi ao encontro de Bas Dost, que estava isolado na ala. Este recebeu, avançou e atirou para o poste mais distante, repondo a igualdade.

Já cheirava a golo para os forasteiros: Acuña lançou para a velocidade de Gelson e o extremo português na passada atirou à baliza de André Moreira, que encheu as medidas e negou o tento. Contudo, não conseguiu parar o ímpeto leonino e o segundo golo não tardou em aparecer. Battaglia ganha a falta, Bryan Ruiz marca-a logo de seguida para Bruno Fernanades, que progrediu no terreno e lançou Gelson que, à segunda, atirou a contar.

O Sporting não tirou o pé do acelerador e o terceiro acabou por aparecer naturalmente pelos pés de Acuña. Ristovski faz o cruzamento do lado direito que desvia num adversário e o jogador argentino, em esforço, recebe a bola e encosta para o 3-1.

Até ao intervalo não se observaram mais jogadas de perigo. O Belenenses tentava segurar, a todo o custo, as investidas impetuosas dos leões.

O Sporting partiu para a segunda parte bem mais descansado
Fonte: Bola na Rede

O segundo tempo começou de forma completamente distinta do primeiro. As duas equipas demonstravam-se sem ideias e pouco faziam para merecer o golo. Foi preciso esperar até aos 64 minutos para ver um momento ofensivo digno de registo: e que momento! Fredy, no corredor esquerdo e em habilidade, tocou para Nathan. O avançado progrediu e assistiu o isolado Licá, que fez o segundo da turma do Restelo.

Dois minutos depois, o Belenenses empatou a partida. Licá foi lançado na corrida e, já dentro de área, quando se preparava para finalizar, foi carregado por Acuña. Bruno Paixão não hesitou e apontou para a marca de grande penalidade. Rui Patrício ainda adivinhou o lado, mas Fredy atirou não facilitou. Estava reposta a igualdade.

Contudo, o jogo foi de loucos e logo aos 71 minutos houve novo golo na partida. Num canto batido por Acuña, e num lance muito confusa na área, André Pinto atirou de forma espontânea para uma enorme defesa de André Moreira. Todavia, Bruno Paixão interrompeu a partida e foi analisar o caso ao VAR. Já depois de ver as imagens, expulsou Yebda e apontou, novamente, para a marca de grande penalidade. Bruno Fernandes não perdoou e colocou o Sporting novamente em vantagem.

Já na reta final da partida, Florent rematou forte do lado esquerdo e de fora de área e tentou bater Rui Patrício. Este, atento, desviou para a barra.

Já nos descontos, o Sporting fez mais um golo. Numa grande jogada de contra ataque, Acuña apareceu isolada e da baliza aberta e, sem tremer, atirou a contar. Os adeptos leoninos festejaram, mas Bruno Paixão anulou o golo por fora de jogo.

O Sporting acabou por vencer a partida com dificuldade e a sentir alguns apertos no final, mesmo jogando contra 10 jogadores. Consegue-se aproximar do seu principal rival, o SL Benfica, que saiu derrotado no Clássico jogado no seu reduto por 0-1 .

Como jogou o CF “Os Belenenses”: André Moreira, Vicent Sasso, Diogo Viana, Fredy, Yazalde, Licá, Hassan Yebda, Florent, Gonçalo Silva, Bakic

Substituições: Nathan (Yazalde, 45′), Pereirinha (Persson, 58′) e Maurides (Diogo Viana, 64′)

Como jogou o Sporting CP: Rui Patrício, Coates, Fábio Contrão, André Pinto, Bruno Fernandes, Acuña, Ristovski, Battaglia, Bryan Ruiz, Bas Dost, Gelson Martins.

Substituições: Wendel (Fábio Coentrão,45′), Lumor (Bryan, 85′) e Petrovic (Bruno Fernandes, 88′)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários