Domingo passado fui à Final da Taça de Portugal e a única conclusão que tiro de lá é que nunca vi o clube tão dividido como está actualmente. Tudo o que vi, ouvi e senti naquele jogo (antes, durante e depois) foi irreal.

Fiz questão de andar a deambular pela zona do Estádio Nacional entre as diferentes “festas da Taça” e de falar com diferentes adeptos, com diferentes opiniões e o que senti é que cada cabeça tem a sua sentença. E o que se torna assustador é a incapacidade de ver consensos.

Desde “lutas verbais” entre adeptos, à incapacidade emocional dos jogadores e consequente falta de vontade (?) à inoperância dos dirigentes do Sporting em conseguir unir a família verde-e-branca. Sabem aquelas famílias disfuncionais? Onde todos os membros têm um problema: “o pai bebe, a mãe leva pancada, os filhos são drogados”? É o Sporting neste momento!!!  “A sogra não gosta do genro, que por sua vez não fala com o cunhado e quando o fazem só sabem falar a ofenderem-se todos”.

É tempo de acalmar as hostes e reorganizar o clube, a todos os níveis. O mais importante agora é criar bases e plataformas de entendimento, tentado preparar o futuro, com entendimento e calma
Fonte: Sporting Clube de Portugal

Triste o estado a que chegámos. Todos temos culpa. Porque não soubemos perceber que apesar de querermos ganhar, nem todos os fins justificam os meios. Mesmo que não haja qualquer corrupção, alinhámos em discursos incendiários… deixámos a emoção tomar conta da razão.

Neste momento, o melhor mesmo a fazer, é deixar o tempo passar e tentar esquecer este pesadelo. É deixar a justiça actuar e perceber até que ponto o Sporting Clube de Portugal tem responsabilidade. É não acreditar em tudo o que sai da Comunicação Social, mas não agredir ninguém (seja verbal ou fisicamente).

O Sporting Clube de Portugal neste momento só tem duas responsabilidades:

  1. Responsabilidade perante os seus sócios, simpatizantes e apoiantes. De comunicação, respeito e direito a dar-lhes respostas concretas (assim as tenham);
  2. De que os valores “Esforço, Dedicação, Devoção e Glória” sejam novamente os mais altos pilares do Clube.

E nós, adeptos, só temos uma:

Continuar a apoiar incondiconalmente o Sporting Clube de Portugal, o nosso “grande amor”!

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal

Comentários