A equipa do Sporting-Tavira participa na 80.ª edição da Volta a Portugal. Joni Brandão é o “líder” da formação leonina que conta, entre outros, com Alejandro Marque (espanhol), Frederico Figueiredo (português) e Rinaldo Nocentini (italiano). A equipa coordenada por Vidal Fitas está em primeiro lugar na classificação por equipas o que espelha o espírito coletivo que reside na formação sportinguista.

O espanhol Raúl Alarcón da W52-FC do Porto é o atual camisola amarela, seguido de Joni Brandão que está a 52 segundos do ciclista espanhol da formação portista. Nocentini, Brandão e Marque são os trunfos leoninos para vencer a prova. Vital Freitas dizia isso mesmo, em Fevereiro deste ano aquando da apresentação da equipa do Sporting- Tavira: “Os três têm capacidade para ganhar. A esta distância, ainda não posso dizer quem vai ser a nossa aposta. Daqui até lá, acontece muita coisa. Esperemos que se apresentem a 100%, para eu ter uma dor de cabeça” (declarações de Vital Fitas ao Sul Informação, consultado a 07 de agosto de 2018).

O ciclismo enquanto modalidade histórica em Alvalade está a recrudescer de ano para ano. Em 2015, o Sporting surgiu com a sua equipa de ciclismo – na forma Sporting-Tavira – após 29 anos de ausência das estradas. Marco Chagas foi, até ao momento, juntamente com Joaquim Agostinho, as principais glórias do ciclismo leonino: o primeiro, venceu quatro voltas a Portugal, duas delas nos dois anos anteriores à extinção da modalidade no Sporting (1985 e 1986).

As esperanças leoninas recaem em Joni Brandão para a conquista da Volta a Portugal de 2018
Fonte: Sporting CP

Chagas é, até ao momento, o português com mais títulos na prova (quatro); o segundo, é também uma glória do Desporto Nacional, com três voltas a Portugal conquistadas pelos Leões. Pena o acidente sofrido por Agostinho em 1984 na Volta ao Algarve que tirou a vida a esta glória.

Além dos feitos na Volta a Portugal, conseguiu também um segundo lugar na La Vuelta e dois terceiros lugares no conceituado Tour de France.

Na prova deste ano há muitas equipas e muitos talentos que se querem afirmar na alta roda do ciclismo nacional. Como sportinguista, espero que a formação do Sporting-Tavira consiga ganhar a tão almejada prova – seja no plano individual ou colectivo – uma vez que no eclectismo de Alvalade há um lugar muito especial para o ciclismo. É caso para dizer às outras equipas: cuidem-se porque o Sporting está on the road!

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários