Vimos por este meio deixar um pequeno desabafo, na expectativa (que com certeza será gorada) de transmitir aquilo que nos tem passado pelo espírito nestes últimos tempos, e na ínfima esperança que V.Ex.as. não tenham ainda entendido tudo o que está mal e possam acordar desse sonho onde caíram e de onde parece não quererem sair.

Ora vejamos: jogadores comprados para perder? Sacos azuis semanalmente a correrem o país? Equipas que ganham acesso às competições europeias e depois perdem esse direito fora de campo? Equipas que sobem de divisão violando as leis que pelos vistos não são iguais para todos? Clubes que têm ordenados em atraso, que têm dívidas mas que ainda assim nada lhes acontece, numa concorrência desleal a quem todos fecham os olhos?

Dissecando um pouco mais…

Casos de jogadores pagos para perder e um saco que anda de mão em mão, semana após semana, cheinho daquilo que todos tanto gostam? Nada provado é certo. Mas também quase com a certeza que nada acontecerá. Que os processos se desenrolarão por anos a fio sem que depois se apurem os verdadeiros culpados. Portanto.. está tudo bem! Mais do mesmo.

Uma equipa que comemora a vitória numa final e o consequente apuramento para as Competições Europeias e no dia seguinte é-lhe retirado esse mesmo apuramento conquistado em campo?

O CD Aves ganhou em campo o direito à Liga Europa que perdeu na secretaria
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Mais: Durante toda a época fala-se no eventual apuramento para as já mencionadas Competições Europeias por via do 5.º lugar no Campeonato Nacional. Então andam três ou quatro clubes a sonhar com esse apuramento até perto do fim da nossa Liga. E o que fica em 5.º lugar “comemora” moderadamente esse possível apuramento uma semana antes de saber se realmente ele se confirma. Só depois do jogo da Taça de Portugal, quando este se disputa entre pelo menos uma equipa que ficou abaixo desse mesmo 5.º lugar e outra que já tem apuramento uefeiro garantido, é que o 5.º classificado saberá realmente se foi apurado (neste caso precisando de uma derrota da equipa pior classificada). Foi o que aconteceu ao Rio Ave FC este ano. A torcer com todas as partes do corpo pela derrota do seu eventual “substituto”.

Isto faz sentido? Andar semanas a fio a lutar por um objectivo – 5.º lugar, que depois pode, como se provou em campo, não dar acesso a nada? (Mas afinal deu graças a “erros administrativos dos Avenses, pelo que se diz”).

Os golos de Guedes foram suficientes, insuficientes e de novo suficientes para o Rio Ave FC garantir o apuramento europeu
Fonte: Rio Ave FC

Quando vamos ter as regras bem esclarecidas e evitar falsas expectativas dos clubes e adeptos ? Que tal definir de uma vez por todas se o que dá o acesso Europeu é o 5.º lugar ou uma “simples” presença na Final da Taça de Portugal? E que tal não se jogar com diferença de meses a 1.ª e a 2.ª mão dessa mesma Taça? Não “magoa” a verdade desportiva jogar-se com tanta diferença de tempo os dois jogos decisivos das meias finais? E que tal os clubes apurados para a Final estarem já definidos semanas antes da recta final da nossa Liga, para que assim os clubes possam saber “com o que contam”?

Mas há mais ainda. Então temos regras “bem” definidas quanto à obrigatoriedade de convocação de determinados jogadores com determinadas idades para todos os clubes que competem numa mesma divisão, e depois temos clubes que não cumprem essa mesma lei, não uma, não duas, mas várias vezes ao longo da época. Enquanto alguns a cumprem rigorosamente, outros fazem “ouvidos moucos” a essa premissa obrigatória, tirando eventuais benefícios dessa “violação da lei”. E o que lhes acontece depois? Nada de especial, ou talvez uma multa para não pensarem que brincam com o Futebol Português. A sério? Mas eles andaram a brincar com o Futebol Português! Andaram a brincar e a praticar uma deslealdade atroz que vai passar impune, no máximo, como referi antes, com uma coima. E quem procedeu mal afinal foram os outros clubes que andaram a “portar-se bem”, a cumprir, com treinadores categorizados que realmente são os responsáveis pela liderança técnica, e recaindo as escolhas dos mesmos em jogadores que “a lei” obrigava a serem convocados, mesmo que noutros lados essa “obrigatoriedade” não fosse cumprida. Assim vai o nosso Futebol Campeão da Europa.

O Santa Clara não foi com todos: faltaram alguns jovens que eram “obrigados” a ir em cada jogo
Fonte: CD Santa Clara

E para finalizar, porque já nos alongámos em demasiado, só mais uma referência. A referência a clubes que não cumprem com as obrigações ao Estado. A verdade é que temos clubes que competem na 1.ª Liga que devem dinheiro até mesmo aos seus jogadores. Sim, fazem contratos e depois, quando a competição começa, não conseguem pagar aquilo a que se comprometeram. Outros há que, mês após mês, não falham com essas mesmas obrigações. E o que acontece? Descem de divisão e os outros aguentam-se. Estarei a ver tudo errado? Será que afinal tudo vale neste mundo do Futebol em que cada vez o que conta não é o golo dentro das quatro linhas, mas o golo fora delas?

Assim nos despedimos, esperando que possam ser tomadas medidas para que esta vergonha termine, e para que possamos ter um Futebol Português mais justo e mais real. Para o bem de todos os que como eu amam esta modalidade.

Com os melhores cumprimentos,

As Direcções preocupadas

Comentários